'Seremos felizes': promessa de Gabigol a Bruno Henrique se cumpre e embala o Flamengo até a semi

Os dois atuaram juntos no Santos e camisa 9 convenceu companheiro a jogar no Rubro-Negro com a convicção de que iriam brilhar. Não deu outra...

"Vem! Seremos felizes!". 

O recado de Gabigol foi direto e reto. Do outro lado da linha, era Bruno Henrique, que telefonava ao amigo enquanto negociava com o Flamengo no início do ano. "Seremos felizes", insistiu o já camisa 9 do Mengão, ansioso por retomar a parceria que já tinha dado certo no Santos. Bruno Henrique aceitou. 

De lá para cá, feliz é o torcedor do Flamengo. Há tempos o clube não tinha uma dupla de ataque tão potente e entrosada. É como se Gabigol e Bruno Henrique se comunicassem por telepatia. Aquela coisa de se entender só no olhar. O torcedor mais saudosista se encanta ao lembrar das grandes duplas de ataque, uma marca do futebol brasileiro e carioca. 

Até a defesa do Internacional, uma potência que se defende com uma inteligência ímpar, não foi capaz de brecar a fúria da dupla rubro-negra. Eles decidiram os confrontos das quartas de final e conduziram o Mengão à semifinal. No Maracanã, dois gols de Bruno Henrique, um deles com assistência de Gabigol. No Beira-Rio, o gol que sacramentou a vaga foi de Gabigol. Com passe de quem? Não carece resposta. 

Os dois jogaram juntos no Santos e camisa 9 convenceu companheiro a jogar no Rubro-Negro com a convicção de que iriam brilhar. Não deu outra...

Artilheiro do Flamengo e vice da competição, Gabigol marcou cinco gols na Libertadores. Três foram com passes de Bruno Henrique. Incrível!

O técnico português Jorge Jesus sempre gostou de trabalhar com dois atacantes e encontrou no Flamengo uma dupla afiadíssima. Com eles, o Flamengo retornou a uma semifinal de Libertadores. 

Fazia 35 anos que o torcedor do Flamengo não ficava tão feliz. Benditas palavras de Gabigol!

 

Fechar