CONMEBOL Libertadores 1963: Santos conquista o bicampeonato com show de Pelé na Bombonera

Primeiro brasileiro a chegar à Glória Eterna pela segunda vez, Peixe entrou na semifinal e superou o Boca Juniors na decisão

O Santos se tornou o primeiro time brasileiro a ser bicampeão da CONMEBOL Libertadores ao conquistar o torneio em 1963. Para levantar a Copa, o caminhos dos alvinegros foi mais curto.

Santos Libertadores 1963

Campeão no ano anterior, o Peixe teve o direito de entrar somente na semifinal. Encontrou com o Botafogo de Garrincha e não tomou conhecimento. Empate por 1 a 1 fora e goleada na partida de volta por 4 a 1, com direito a três gols de Pelé.

A decisão foi contra o Boca Juniors. No jogo de ida, no Maracanã, vitória brasileira por 3 a 2, com dois gols de Coutinho e outro de Lima.

Na Bombonera, nova vitória santista, desta vez por 2 a 1, com gols de Coutinho e Pelé, que comandou a virada. A caminhada curta e invicta terminou com o bicampeonato.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

4 jogos
3 vitórias
1 empate
10 gols pró
4 gols contra
Artilheiro: Pelé (5 gols)

FICHAS TÉCNICAS

Santos 3-2 Boca Juniors

Data: 3/9/1963
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (Brasil)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Marcel Albert Bois (França)

Santos: Gylmar, Dalmo, Mauro, Calvet, Geraldino, Zito, Lima, Dorval, Coutinho, Pelé, Pepe. Técnico: Lula

Boca Juniors: Néstor Errea, Rubén Magdalena, Silvio Marzolini (Alcides Silveira), Carmelo Simeone, Antonio Rattín, Orlando Peçanha, Ernesto Grillo, Ángel Clemente Rojas, Norberto Menéndez, José Sanfilippo, Alberto González. Técnico: Aristóbulo Deambrossi

Gols: Coutinho (2’ e 21’), Lima (28’); José Sanfilippo (43’ e 89’).

Boca Juniors 1-2 Santos

Data: 11/9/1963
Local: La Bombonera, Buenos Aires (Argentina)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Marcel Albert Bois (França)

Boca Juniors: Néstor Errea, Rubén Magdalena, Orlando Peçanha, Carmelo Simeone, Antonio Rattín, Alcides Silveira, Ernesto Grillo, Ángel Clemente Rojas, Norberto Menéndez, José Sanfilippo e Alberto González. Técnico: Aristóbulo Deambrossi

Santos: Gylmar, Dalmo, Mauro, Calvet, Geraldino, Zito, Lima, Dorval, Coutinho, Pelé, Pepe. Técnico: Lula

Gols: José Sanfilippo (46’); Coutinho (50’), Pelé (82’)

Fechar