Santos: a ousadia e a tradição dos Meninos e Ídolos da Vila, tricampeões da Libertadores

De volta à Copa liderado pelo uruguaio e campeão Carlos Sánchez, Peixe defende rica história na busca pelo tetracampeonato da América

A pesada camisa do Santos Futebol Clube está de volta à CONMEBOL Libertadores 2020. Tricampeão da América, recorde entre os clubes brasileiros, o Peixe tem a tradição e a ousadia que contagia seu elenco em busca do tetra. É o primeiro brasileiro campeão, o primeiro bicampeão.

O Santos é o passado e o presente só de glórias, como diz trecho de seu hino. É Pelé, mas também Mengálvio, Pepe e Léo. É Pituca, Sánchez, Marinho. E quando esses períodos se unem, não tem como não sair coisa boa. 

O Santos largou no Grupo G com duas vitórias em duas rodadas (confira a classificação completa da Copa). Mas passado e presente se uniram antes da estreia, para uma produção especial para os canais oficiais da Libertadores. 

Reunimos Mengálvio e Pepe, campões em 1962 e 63, e Léo, campeão em 2011, para se juntar ao elenco atual. Os ídolos foram espelhos para aqueles que almejam escrever seu capitulo na gloriosa história do Santos. 

Mengálvio, Pepe e Sánchez - especial Santos

Enquanto Pepe e Marinho posam para fotos juntos, unindo o passado e o presente em imagens épicas, Léo fala da emoção de ter participado do tri, enquanto Pituca relembra com admiração daquela conquista que eternizou outros craques. Veja aqui uma galeria de fotos histórica produzida no CT Rei Pelé.

"Quando fala de Santos vem a imagem de campeão. Time que marcou história, que tinha Neymar, que tinha Ganso, um ano maravilhoso de 2011", contou Pituca. 

O zagueiro Lucas Veríssimo vai em uma das essências do clube. Sonha com o tetra, mas não esquece o alicerce.

"É o clube dos Meninos da Vila. É onde revela, onde cria. A água daqui é de uma fonte muito boa", lembra. Ouça um PODCAST especial sobre a busca do tetra e ouça gols de Coutinho em narrações esperaculares dos anos 60.

O Santos, com o peso do passado, a força dos seus meninos e com a oportunidade do presente, quer construir um futuro ainda mais glorioso.

Santos - especial Libertadores - Sánchez e Mengálvio

 

Fechar