San Lorenzo tira invencibilidade do Palmeiras e assume liderança do Grupo F da Copa CONMEBOL Libertadores

Argentinos vencem por 1 a 0 com gol de Herrera, após falha defensiva do Verdão, e chegam a sete pontos na classificação

Melhor campanha da fase de grupos da Copa CONMEBOL Libertadores até entrar em campo nesta terça-feira (2), o Palmeiras perdeu a invencibilidade no torneio ao levar 1 a 0 do San Lorenzo, no Nuevo Gasometro, em Buenos Aires, com gol de Marcelo Herrera - confira detalhes e números do duelo.

Além de sofrer o primeiro revés na Copa, o Verdão deixou a liderança do Grupo F, estagnado nos seis pontos e ultrapassado pelos argentinos, que chegam a sete pontos para tomar a dianteira da chave após três rodadas. 

Na semana que vem, o Palmeiras reencontra o seu torcedor diante do Junior Barranquilla, em 10 de abril, às 21h30 (de Brasília), no Allianz Parque. Já o San Lorenzo atua novamente em casa, contra o Melgar, no dia 9, também às 21h30.

Desfalcado de Gustavo Scarpa (liberado por questões pessoais) e Ricardo Goulart (poupado) e com um meio de campo mais precavido, composto por Thiago Santos, Bruno Henrique e Moisés, o Verdão tentou encaixar contra-ataques no primeiro tempo. Pelas pontas, Dudu e Felipe Pires invertiam de posição para tentar confundir a marcação, porém com pouca efetividade.

Com mais posse de bola (58%), o San Lorenzo criou a primeira chance clara de gol, aos 19 minutos, em chute de Castellani que parou na trave. Aos 26, Moisés respondeu com uma bicicleta que balançou o travessão do goleiro Monetti.

O Palmeiras voltou do intervalo com duas substituições - Felipe Melo e Lucas Lima nos lugares de Thiago Santos e Bruno Henrique -, mas começou a etapa final desatento e levou o gol. Aos 51 minutos, Herrera recuperou a bola e puxou contra-ataque. Sem receber marcação, o camisa 24 do San Lorenzo teve tempo e espaço para escolher o canto e chutar forte e rasteiro.

A menos de 20 minutos para o fim, o técnico Luiz Felipe Scolari trocou Felipe Pires por Raphael Veiga, mas o Palmeiras continuou insistindo em chegar ao ataque com lançamentos ou forçando arremessos laterais na área com Marcos Rocha. Pouco ameaçado, o San Lorenzo gastou o tempo para assegurar a vitória.

Fechar