CONMEBOL Libertadores 2014: Com bênção do papa, San Lorenzo escreve nome na galeria de campeões da América

Time do coração do papa Francisco vence Nacional do Paraguai e entra em seleto grupo que chegou à Glória Eterna

Um título com a bênção do papa. Depois de ver os principais rivais argentinos serem campeões da CONMEBOL Libertadores, o San Lorenzo levantou o troféu em 2014.

Torcedor fanático do Ciclón, Mario Jorge Bergoglio, o papa Francisco, assumiu o papado um ano antes e, de longe, acompanhou a saga do time do coração na conquista inédita.

San Lorenzo Libertadores 2014

Os argentinos avançaram em segundo lugar na chave que tinha Botafogo, Independiente José Terán, da Bolívia, e Unión Española, do Chile, que acabou na primeira colocação.

Depois de cruzar com um brasileiro na fase de grupos, começou uma maratona de times do mesmo país nos mata-matas. O Grêmio, nas oitavas, foi superado nos pênaltis, enquanto o Cruzeiro ficou pelo caminho na fase seguinte.

Na semifinal, a classificação foi mais tranquila com a goleada em casa por 5 a 0 sobre o Bolívar. Um revés pelo placar mínimo em La Paz não atrapalhou os planos.

O adversário na decisão foi o Nacional, do Paraguai. O título seria inédito para qualquer um dos finalistas, porém acabou com os argentinos depois de um empate por 1 a 1, em Assunção, e vitória pelo placar mínimo no Nuevo Gasómetro graças ao gol de Néstor Ortigoza.

O time do papa entrava para a história.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

14 jogos
6 vitórias
4 empates
4 derrotas
16 gols pró
9 gols contra
Artilheiro: Ignacio Piatti (3 gols)

FICHAS TÉCNICAS

Nacional-PAR 1-1 San Lorenzo
Data: 6/8/2014
Local: Defensores del Chaco, Assunção (Paraguai)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)

Nacional-PAR: Nacho Don, Ramón Coronel (Hugo Lusardi), Raúl Piris, Leonardo Cáceres, David Mendoza, Juan David Argüello, Silvio Torales, Derlis Orué (Julio Santa Cruz), Marcos Melgarejo, Julián Benítez (Cecilio Domínguez), Fredy Bareiro. Técnico: Gustavo Morínigo.

San Lorenzo: Sebastián Torrico, Julio Buffarini, Fabricio Fontanini, Santiago Gentiletti, Emmanuel Más, Héctor Villalba (Gonzalo Verón), Juan Mercier, Néstor Ortigoza (Enzo Kalinski), Ignacio Piatti, Leandro Romagnoli (Pablo Barrientos), Mauro Matos. Técnico: Edgardo Bauza.

Gols: Julio Santa Cruz (92'); Mauro Matos (64’). 

San Lorenzo 1-0 Nacional-PAR

Data: 13/8/2014
Local: Nuevo Gasómetro, Buenos Aires (Argentina)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Brasil)

San Lorenzo: Sebastián Torrico, Julio Buffarini, Mauro Cetto, Santiago Gentiletti, Emmanuel Más, Juan Mercier, Néstor Ortigoza, Héctor Villalba (Enzo Kalinski), Leandro Romagnoli (Walter Kannemann), Martin Cauteruccio (Gonzalo Verón), Mauro Matos. Técnico: Edgardo Bauza.

Nacional-PAR: Nacho Don, Ramón Coronel, Raúl Piris, Leonardo Cáceres, David Mendoza, Silvio Torales, Derlis Orué (Brían Montenegro), Marcos Riveros, Marcos Melgarejo (Hugo Lusardi), Julián Benítez (Julio Santa Cruz), Fredy Bareiro. Técnico: Gustavo Morínigo.

Gol: Néstor Ortigoza (36’).

Fechar