River Plate perde para o Boca, mas resiste à Bombonera e vai à final da CONMEBOL Libertadores

Atual campeã, equipe de Marcelo Gallardo teve invencibilidade quebrada pelo rival, mas 1-0 não foi suficiente para o Boca. River agora aguarda Flamengo ou Grêmio

Atual campeão da CONMEBOL Libertadores, o River Plate vai tentar o bi em Santiago no dia 23 de novembro. Garantiu esse direito da forma mais saborosa possível. Deixando para trás o maior rival, o mesmo Boca Juniors derrotado na final do ano passado. Mesmo a derrota na Bombonera por 1-0 foi suficiente para colocar a equipe de Marcelo Gallardo na terceira final de Copa em cinco anos, por conta da vitória no jogo de ida por 2-0. O gol de Hurtado deu emoção ao fim do jogo, mas não evitou a eliminação do Boca diante de sua torcida.

Hoje, não há sensação melhor na Argentina do que ser torcedor do Millonarios. Nova final de Libertadores só reforça a estatura de um time que não cansa de fazer história. O River vai pelo quinto título de Copa, e agora aguarda o vencedor do confronto entre Flamengo e Grêmio, que se enfrentam nesta quarta-feira no Maracanã. 

Em desvantagem, o Boca tentou na base do "agua mole e pedra dura, tanto bate até que fura!", mas... O bom trabalho de pivô de Ábila, a habilidade de Salvio, a experiência de Tevez, o talento de Mac Allister. Nenhuma das principais armas do Boca foi capaz de furar o paredão Franco Armani. Só Hurtado, aos 34 da segunda etapa, conseguiu jogar a bola para as redes. 

O gol enloqueceu a Bombonera, mas o Boca seguiu apostando nas jogadas pelo alto, forma encontrada para superar o River. Houve emoção, o torcedor passou a roer unhas, o coração disparou, mas faltou o algo a mais que caracteriza os vencedores. Algo que o River tem.

Em Santiago, um River poderosíssimo aguardará um brasileiro. A equipe de Gallardo chega credenciada por um futebol consistente, uma sequência que além de vencedora é história e o selo das grandes equipes. Flamengo ou Grêmio terão um monstro gigante pela frente. 

Ao Boca restou a festa de seu torcedor mesmo após o apito final e a quebra de invencibilidade do rival. O River ainda não havia sido derrotado nesta Libertadores e estava há 12 jogos invicto como visitante na Copa. É pouco para o poderoso Boca. É mais uma prova de como é feliz o torcedor millonario hoje. 

Fechar