Monumental! River Plate vence Boca Juniors e abre vantagem na semifinal argentina da CONMEBOL Libertadores

Gols de Rafael Borré e Nacho Fernández garantem a vitória em casa por 2 a 0. Volta será na Bombonera

Uma vitória monumental! No primeiro superclássico argentino que definirá um dos finalistas da CONMEBOL Libertadores 2019, o River Plate venceu o Boca Juniors por 2 a 0, nesta terça-feira (1), no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, no reencontro entre os rivais que decidiram o título da Copa no ano passado - confira detalhes e números do duelo

Rafael Borré, em cobrança de pênalti no primeiro tempo, e Nacho Fernández, na etapa final, anotaram os gols do atual campeão da Libertadores.

A partida de volta será no dia 22 de outubro, às 21h30 (de Brasília), em La Bombonera, em Buenos Aires. Fora de casa, o River pode até perder por um gol de diferença para avançar à final pelo segundo ano seguido. Já o Boca precisa triunfar por três ou mais gols ou cravar 2 a 0 para levar a disputa às penalidades.  

A outra semifinal será entre Grêmio e Flamengo, que se enfrentam pelo jogo de ida nesta quarta (2), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

O primeiro tempo não seguiu a escrita dos grandes clássicos, marcados pelo equilíbrio. O River Plate foi dominante na etapa inicial, com 68% de posse de bola e acertando quatro das cinco finalizações que tentou.

O gol do time da casa saiu logo aos 7 minutos, em pênalti sofrido por Rafael Borré, derrubado por Emmanuel Más na área - o lance previsou ser revisado em vídeo pelo árbitro brasileiro Raphael Claus antes da marcação. Borré deslocou Andrada na cobrança e abriu o placar.

O River ainda criou chances de ampliar, com Borré e em falta batida por De La Cruz, ambas defendidas por Andrada, mas quase sofreu o empate em um vacilo da defesa. Aos 43 minutos, Ábila puxou contra-ataque para o Boca e deixou Capaldo na cara do gol, mas ele chutou para fora de forma inacreditável.

O superclássico argentino voltou agitado para o segunda etapa, com Montiel acertando a trave e o Boca colocando Tevez em campo, no lugar de Soldano. Quando a partida dava sinais de queda de ritmo, com muitos erros de passe, o River ampliou com Nacho Fernández, aos 70, se antecipando à defesa rival após cruzamento rasteiro de Matías Suárez pela direita.

O Boca Juniors ainda ficou sem Capaldo, expulso nos acréscimos após falta perigosa em Enzo Pérez.

Fechar