Richart Báez, herói do tri, o autor do gol histórico preferido do Olimpia na CONMEBOL Libertadores

Cabeçada definiu a vitória de virada por 2 a 1 sobre o São Caetano, antes do triunfo nos pênaltis do tricampeão, em pleno Pacaembu

Richart Báez, o autor de uma cabeçada que colocou o Olimpia na rota da Glória Eterna pela terceira vez na história. O gol da virada da final de 2002, no Pacaembu, contra o São Caetano, foi escolhido como o mais importante do tricampeão em 60 anos de CONMEBOL Libertadores.

A bola que encobriu o goleiro do Azulão levou a decisão para os pênaltis, vencidos de maneira heróica pelo Olimpia, também campeão em 1979 e 1990. A vitória por 2 a 1 em 31 de julho de 2003 encaminhou a conquista, concretizada com o triunfo pot 4 a 2 das cobranças finais para a festa paraguaia em São Paulo.

Assista ao gol escolhido e aos outros três que marcam a história de um tricampeão.

Fechar