Redenção e afirmação: Melo, Goulart e Deyverson garantem goleada do Palmeiras na Copa Libertadores

Cada um a seu modo, trio voltou a vibrar com um gol pelo torneio sul-americana. Após suspensão e castigo, Deyverson fechou o placar sobre o Melgar e festejou muito

A noite foi de festa para o torcedor do Palmeiras na Copa CONMEBOL Libertadores e de fortes emoções para um trio de comandados do técnico Luiz Felipe Scolari. Felipe Melo, Ricardo Goulart e Deyverson marcaram os gols da goleada por 3 a 0 sobre o Melgar (PER) no Allianz Parque (veja aqui estatísticas e detalhes do jogo) e cada um teve um motivo especial para celebrar muito a bola nas redes. 

AFP Palmeiras Melgar Copa Libertadores 2019

Deyverson que o diga. Ele fez o último gol, quando a vitória já estava assegurada, mas pelo contexto valeu como final de Copa. Ele não atuava desde 2 de fevereiro, quando cuspiu no volante Richard, do Corinthians, no clássico pelo Campeonato Paulista e acabou suspenso. Desde então, viveu um calvário. Foi multado pela diretoria, ficou afastado dos companheiros, quase parou no futebol chinês e viu a torcida se irritar. Mas com seu pé esquerdo, ele se redimiu nesta noite na Copa e prometeu usar o gol como ponto de partida para uma reviravolta. Foi o 19º gol dele com a camisa do Palmeiras. "Eu primeiramente sou muito grato, por ter uma nova oportunidade. A gente erra, todo mundo erra, e acabei prejudicando o Palmeiras, sou muito intempestivo. Espero poder aprender com meus erros, para eu não prejudicar o Palmeiras nem essa torcida que sempre me apoiou", disse. 

Para Felipe Melo e Ricardo Goulart, os gols foram sinônimos de afirmação. O atacante, aliás, vive momento especial em seu início de caminhada no Palmeiras. Disputou cinco jogos com o desta noite de 12 do time, mas já marcou três gols e deu três assistências. Ele participou de todos os gols do Verdão contra o Melgar e lidera na artilharia e passes para gol na temporada. Que baita começo! 

Já Felipe Melo reencontrou as redes na Libertadores. Ele abriu o placar com uma cabeçada no primeiro tempo e voltou a sentir o gostinho de marcar na competição depois de 15 anos. O último tento de seus quatro no torneio foi na edição de 2004 pelo Cruzeiro. Saudade das redes para o Pit Bull, que comemorou imitando o animal, como de costume. Só festa!

Fechar