Que grande final! Boca e River empatam em La Bombonera

Boca Juniors fica duas vezes na frente, mas River Plate busca o empate em 2 a 2 e decisão fica aberta para a volta, daqui a suas semanas, no Monumental

O primeiro ato da grande final, o maior jogo em 105 anos de rivalidade entre Boca Juniors e River Plate, correspondeu às expectativas de quem tanto esperou e se frustrou com o adiamento de sábado por conta das fortes chuvas em Buenos Aires. Os rivais empataram em 2 a 2, em La Bombonera, e agora decidirão o título da Copa CONMEBOL Libertadores daqui a duas semanas, no Monumental. O time da casa ficou duas vezes à frente no placar em uma tarde de loucura nas arquibancadas lotadas do estádio de La Boca. Sem chuva.

Veja aqui todos os lances e as estatísticas.

A incrível festa da torcida do Boca não intimidou o River, que começou a final com personalidade e ocupando bem o campo de ataque do rival. Colocou o goleiro Rossi para trabalhar, mas o primeiro a ser vazado foi Armani, aos 34 minutos. Ramón Ábila tentou uma vez com a direita e outra com a esquerda para vencer o goleiro do River com duas bombas de dentro da área. A segunda bateu nas mãos do camisa 1 e morreu no fundo da rede para a primeira grande explosão da Bombonera.

A festa foi silenciada apenas um minuto depois, quando do outro lado da cidade os fanáticos millonarios gritaram o gol de Pratto. Numa bela enfiada de Martínez, o atacante carregou a bola pelo lado direito da área e mandou um chute certeiro, cruzado, no canto de Armani: 1 a 1.

AFP Boca Juniors River Plate Copa CONMEBOL Libertadores 11112018 Lucas Pratto

Um abençoado atacante do Boca Juniors já estava em campo quando tudo isso tinha acontecido. Pavón sentiu a coxa e, arrasado pelo problema físico, deixou a partida aos 27 para a entrada de Benedetto, o homem que finalizou três vezes e fez três gols nas semis contra o Palmeiras. Pois se alguém ainda duvidava da estrela do atacante, ele manteve o 100% de aproveitamento e, no seu quarto arremate na Copa, desempatou o jogo de cabeça, aos 46. Enorme precisão em falta de longa distância cobrada na área por Villa.

Benedetto Boca River Final Copa Libertadores 11112018

Debaixo das mesmas traves, logo aos 16 do segundo tempo, foi também em uma falta levantada na área, por Martínez, que o River Plate voltou a empatar. Pratto subiu junto com Izquierdoz e o defensor mandou a bola para a rede de Rossi.

Os dois times voltaram a ter chances de balançar a rede. Principalmente Benedetto, que ficou livre na frente de Armani, aos 44, mas parou no goleiro do River, numa defesaça. O desgaste de um jogo extramamente intenso acabou pesando para os dois times na reta final do duelo.

Agora serão duas semanas de espera para que o campeão da Libertadores de 2018 seja conhecido, no dia 24 de novembro, no Monumental de Nuñez. Como não há o critério do gol qualificado, quem vencer levará a taça. Novo empate resultará em prorrogação de meia hora, antes das cobranças de pênaltis se persistir a igualdade.

Fechar