Por que Léo Pereira ficou fora de foto histórica do Athletico na Copa Libertadores

Um dos pilares do Furacão, zagueiro campeão da Copa Sul-Americana não saiu no registro da maior goleada do clube na história da Copa. O motivo? A educação

Por Marcio Porto

O Athletico Paranaense aplicou na noite desta quinta-feira diante do Jorge Wilstermann (BOL) sua maior goleada na história da Copa CONMEBOL Libertadores: 4 a 0. Para completar, foi no jogo 50 do clube na competição sul-americana. Momento especial, que merece ficar na memória. Quem não iria querer sair no registro desse feito? Mas Léo Pereira acabou ficando fora. 

Na tradicional foto do jogo feita antes de a bola rolar, apenas dez jogadores do Athletico estavam perfilados. Nas redes sociais, torcedores atleticanos perceberam: faltava Léo Pereira. Mas como assim? Por quê? O motivo é nobre. No momento do registro, Léo Pereira estava do outro lado do campo cumprimentando Miguel Ángel Portugal, técnico espanhol que dirigiu o Furacão em 2014 e agora comanda o Jorge Wilstermann. Foi um gesto de educação. 

Formado nas categorias de base do clube, Léo Pereira é um dos pilares do atual Athletico. Aos 23 anos, já saiu numa foto ainda mais emblemática e importante para a história do clube. Foi a do tútilo da Copa CONMEBOL Sul-Americana do ano passado, conquista que levou deu a vaga na  Libertadores. Ele é o segundo em pé da esquerda para a direita:: 

Athletico campeão Sul-Americana

No fim, Léo perdeu um registro, mas foi fundamental para garantir o 4 a 0, o mais importante, e sabe que o foco é para estar presente em outra imagem, essa para a eternidade: a de campeão da maior competição da América. O Furacão está vivo! 

 

 

Fechar