Pacaembu, o estádio de 80 anos palco de quatro campeões na história da CONMEBOL Libertadores

Peñarol, Olimpia, Santos e Corinthians deram a volta olímpica no Paulo Machado de Carvalho, que completa 80 anos no mesmo mês em que a Copa faz 60. Estádio é o segundo do Brasil que mais recebeu decisões

Paulo Machado de Carvalho, "o seu, o meu, o nosso Pacaembu!". Quem é fã de futebol certamente já escutou o anúncio oficial dos auto-falantes numa noite de CONMEBOL Libertadores no estádio municipal de São Paulo, um dos mais tradicionais do Brasil e da América do Sul. Uma das casas da Copa, agora, com 80 anos de fundação.

No mesmo mês de abril em que o maior torneio do continente festeja 60 anos de sua primeira edição, o Pacaembu chega a oito décadas, numa história diretamente ligada à Libertadores. Quatro campeões deram a volta olímpica no romântico estádio paulistano: Peñarol, Olimpia, Santos e Corinthians.

A primeira decisão de taça no Pacaembu aconteceu logo no segundo ano de Libertadores, em 1961, quando os uruguaios conquistaram o bicampeonato após um empate em 1 a 1 com o Palmeiras. Em 1968, o estádio voltou a ser a casa alviverde, mas na final de ida: vitória do Verdão por 3 a 1 sobre o Estudiantes, que foi campeão no jogo-desempate, no Uruguai. Veja aqui a lista de todas as finais.

Levaram décadas para que um novo campeão recebesse o troféu no Paulo Machado. E o segundo campeão foi mais uma vez um estrangeiro: o Olimpia conquistou uma virada por 2 a 1 sobre o São Caetano no tempo normal e ficou com o título nos pênaltis, em 2002: último e terceiro título dos paraguaios.

O primeiro brasileiro campeão no Pacaembu foi o Santos de Neymar, autor do primeiro gol da final de 2011, vencida pelos paulistas por 2 a 1 contra o Peñarol. No ano seguinte, palco do clássico entre Peixe e Corinthians na semifinal (1 a 1), o estádio lotou para ver a libertação corintiana na primeira e única conquistada do clube.

Tite - Libertadores 2012 - Corinthians

Foi em 4 de julho de 2012 que o Corinthians tornou-se a quarta e última equipe a dar a volta olímpica na casa que completa oito décadas. O Morumbi é o único estádio brasileiro a ter recebido mais finais de Libertadores do que o Pacaembu: cinco.

Os clássicos e gols históricos são muitos. Palmeiras e São Paulo duelaram em 1994 num 0 a 0 repleto de milagres do goleiro são-paulino Zetti, pelas oitavas de final. Ronaldo, o Fenômeno, marcou gols no Pacaembu pela Copa de 2010, mesmo ano em que o Flamengo eliminou o Corinthians no estádio, também em oitavas. O alambrado do estádio foi o primeiro a "abraçar" Paulinho no redentor gol da classificação corintiana, diante do Vasco, nas quartas de final de 2012.

O último clássico brasileiro do Paulo Machado aconteceu na volta das quartas de 2019: vitória de virada do Grêmio, classificado após vencer o Palmeiras por 2 a 1.

Pacaembu

Fechar