CONMEBOL Libertadores 1979: Olimpia quebra hegemonia e coloca Paraguai na lista de campeões da Copa

Paraguaios garantem título diante do Boca Juniors e deixa Guarani pelo caminho durante a campanha

Até a edição de 1979, apenas clubes de Argentina, Brasil e Uruguai haviam conquistado a CONMEBOL Libertadores. O Olimpia foi o primeiro a incluir o Paraguai nesta lista.

O técnico peruano Luis Cubilla também entrou para a história ao se tornar o primeiro treinador a vencer a Copa por um clube de nacionalidade diferente da sua.

Em um grupo entre paraguaios e bolivianos, o Decano garantiu a primeira posição com cinco vitórias e somente uma derrota. Passou por Sol de América, Bolívar e Jorge Wilstermann.

Como o regulamento previa uma semifinal em grupos de três participantes, o Olimpia teve pela frente o Palestino, do Chile, e o Guarani, campeão brasileiro no ano anterior. Com quatro triunfos e um empate, a campanha colocou a equipe para enfrentar o Boca Juniors na decisão.

Atual bicampeão da América, o Boca eliminou na semifinal nada menos do que Independiente e Peñarol. Os argentinos tinham a chance de garantir o tri na Bombonera.

Com o primeiro confronto final em casa, o Olimpia aproveitou o fator campo e venceu por 2 a 0, com gols de Aquino e Piazza, na etapa inicial. Na Argentina, as 65 mil pessoas presentes não foram suficientes para levar o Boca Juniors a mais uma conquista. Um empate sem gols colocou o Paraguai no seleto grupo de países campeões da Libertadores.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

12 jogos
9 vitórias
2 empates
1 derrota
Artilheiros: Hugo Talavera, Evaristo Isasi e Enrique Villalba (5 gols)

Olimpia - 1979 Libertadores

FICHAS TÉCNICAS

Olimpia 2-0 Boca Juniors

Data: 22/7/1979
Local: Defensores del Chaco, Assunção (Paraguai)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Gaston Castro (Chile)

Olimpia: Ever Hugo Almeida, Alício Solalinde, Roberto Paredes, Rubén Jiménez, Miguel Piazza, Luis Torres, Carlos Alberto Kiese, Hugo Talavera, Evaristo Isasi, Osvaldo Aquino, Enrique Villalba. Técnico: Luis Cubilla.

Boca Juniors: Hugo Gatti, Vicente Pernía, Armando Capurro, Roberto Mouzo, Miguel Ángel Bordón, Jorge José Benítez (José Palacios), Rubén Suñé, Carlos Salinas, Ernesto Mastrángelo, Carlos Salguero, Juan Ramón Rocha. Técnico: Juan Carlos Lorenzo.

Gols: Osvaldo Aquino (2’), Miguel Piazza (27’).

Boca Juniors 0-0 Olimpia

Data: 27/7/1979
Local: La Bombonera, Buenos Aires (Argentina)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Juan Cardellino (Uruguai)

Boca Juniors: Hugo Gatti, Vicente Pernía, Francisco Sá, Armando Capurro, Miguel Ángel Bordón, Jorge José Benítez, Rubén Suñé, Mario Zanabria (Carlos Salguero), Carlos Salinas, Ernesto Mastrángelo, Juan Ramón Rocha (José Palacios). Técnico: Juan Carlos Lorenzo.

Olimpia: Ever Hugo Almeida, Alício Solalinde, Roberto Paredes, Rubén Jiménez, Miguel Piazza, Luis Torres (Jorge Guasch), Carlos Alberto Kiese, Hugo Talavera, Evaristo Isasi, Osvaldo Aquino (Rogelio Delgado), Enrique Villalba. Técnico: Luis Cubilla.

Fechar