CONMEBOL Libertadores 1971: Nacional vence Estudiantes e, enfim, conquista a Copa pela primeira vez

Após ficar com o vice em três edições, uruguaios bateram o atual campeão da América em três partidas finais

Em 1971, após persistir e ser derrotado em três decisões anteriores, o Nacional pôde, enfim, comemorar a tão sonhada Glória Eterna. Os uruguaios se sagraram campeões da CONMEBOL Libertadores daquele ano e levantaram a Copa pela primeira vez.

Vice-campeão em 1964, 1967 e 1969, o time tricolor de Montevidéu chegou à conquista em grande estilo: derrotando o Estudiantes, que era o atual campeão do torneio. Também passou a figurar na mesma galeria do rival Peñarol, que àquela altura já ostentava três troféus continentais.

A equipe treinada por Washington Etchamendi fez a melhor campanha da Fase 1, liderando o Grupo 2 com 11 pontos em seis partidas, e também ficou na dianteira no hexagonal da Fase 2, que definiu o Estudiantes como rival na final.

Em casa, os argentinos venceram por 1 a 0 e largaram na frente na corrida pelo título - foi a única derrota dos uruguaios na competição. A vitória tricolor pelo mesmo placar no jogo de volta, em Montevidéu, forçou uma partida de desempate em campo neutro.

O primeiro título do Nacional veio no Estádio Nacional de Lima, no Peru, com vitória por 2 a 0 sobre os argentinos, com gols de Espárrago e Luis Artime, que terminou como artilheiro da Copa, empatado com Raúl Castronovo (Peñarol), ambos com dez gols. 

NÚMEROS DO CAMPEÃO

13 jogos
10 vitórias
2 empates
1 derrota
26 gols pró
4 gols contra
Artilheiro: Luis Artime (10 gols)

FICHAS TÉCNICAS 

Estudiantes 1-0 Nacional

Data: 26/5/1971
Local: Estudiantes LP, Buenos Aires (Argentina)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Mario Canessa (Colômbia)

Estudiantes: Carlos Leone, Ramón Aguirre Suárez, Oscar Malbernat, Hugo Medina, Néstor Togneri, Carlos Pachamé, Pedro Verde, Christian Rudzky (Rubén Bedogni), Juan Echecopar, Daniel Romeo, Juan Ramón Verón. Técnico: Miguel Ignomiriello.

Nacional: Manga, Atilio Ancheta, Juan Masnik, Juan Carlos Blanco, Juan Martín Mujica, Ildo Maneiro, Julio Montero Castillo, Victor Espárrago (Juan Carlos Mamelli), Ignacio Prieto (Rubén Bareño), Luis Artime, Julio César Morales. Técnico: Washington Etchamendi.

Gol: Daniel Romeo (61').

Nacional 1-0 Estudiantes

Data: 2/6/1971
Local: Centenário, Montevidéu (Uruguai)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: José Favilli Neto (Brasil)

Nacional: Manga, Atilio Ancheta, Juan Masnik, Juan Carlos Blanco, Luis Ubiña, Ildo Maneiro, Julio Montero Castillo, Victor Espárrago, Luis Cubilla (Ignacio Prieto), Luis Artime, Julio César Morales. Técnico: Washington Etchamendi.

Estudiantes: Carlos Leone, Ramón Aguirre Suárez, Oscar Malbernat, Hugo Medina, Néstor Togneri, Carlos Pachamé, Pedro Verde, Christian Rudzky (Rubén Bedogni), Juan Echecopar, Daniel Romeo, Juan Ramón Verón. Técnico: Miguel Ignomiriello.

Gol: Juan Masnik (28').

Nacional 2-0 Estudiantes

Data: 9/6/1971
Local: Nacional, Lima (Peru)
Libertadores: Final, desempate
Árbitro: Rafael Hormazábal (Chile)

Nacional: Manga, Atilio Ancheta, Juan Masnik, Juan Carlos Blanco, Luis Ubiña, Ildo Maneiro (Juan Martín Mujica), Julio Montero Castillo, Victor Espárrago, Luis Cubilla, Luis Artime, Julio César Morales (Juan Carlos Mamelli). Técnico: Washington Etchamendi.

Estudiantes: Oscar Pezzano, Ramón Aguirre Suárez, Oscar Malbernat, Hugo Medina, Néstor Togneri, Carlos Pachamé, Pedro Verde, Christian Rudzky, Juan Echecopar, Daniel Romeo, Juan Ramón Verón (Rubén Bedogni). Técnico: Miguel Ignomiriello.

Gols: Victor Espárrago (24'), Luis Artime (67').

Fechar