Nacional vence em casa, e Atlético-MG segue sem marcar pontos no Grupo E da Copa CONMEBOL Libertadores

Com postura defensiva em Montevidéu, Galo leva gol no segundo tempo e amarga a última colocação em seu grupo. Próximo jogo será em abril, contra o Zamora

Duas rodadas se passaram, e o Atlético-MG segue zerado na Copa CONMEBOL Libertadores. Nesta terça-feira (12), no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, o Nacional venceu por 1 a 0, com gol de Gonzalo Bergessio, e impõs a segunda derrota seguida do Galo no Grupo C - confira detalhes e números do confronto.

O resultado deixa a equipe brasileira na lanterna do grupo, enquanto o Nacional empata com o Cerro Porteño na liderança, ambos com três pontos, mas os paraguaios entram em campo nesta quarta (13), diante do Zamora, às 19h15 (de Brasília), no Estádio General Pablo Rojas, em Assunção, e podem subir na tabela.

Na próxima rodada, o Atlético enfrentará o Zamora, em 3 de abril, no Mineirão, precisando da vitória para não se complicar na briga por uma vaga nas oitavas de final da Libertadores. Já o Nacional visitará o Cerro, no dia 2, no Paraguai.

Por conta do revés para o Cerro Porteño na estreia por 1 a 0, o Atlético teria motivos de sobra para atacar o Nacional mesmo fora de casa, mas a equipe treinada por Levir Culpi teve postura defensiva. Mesmo com mais posse de bola (53%), o Galo encontrou dificuldade na armação de jogadas, com Elias mais preocuoado com a marcação e Cazares atuando distante de Ricardo Oliveira no campo ofensivo.

Nas poucas chances criadas no primeiro tempo, o time mineiro ainda acertou a trave com Zé Welison, em chute de fora da área. O Nacional também pecou no ataque e errou todas as seis tentativas de finalização antes do intervalo.

A apatia do Atlético se manteve na segunda etapa e, com a ajuda de uma falha de marcação pelo lado direito da defesa, o time uruguaio chegou ao gol aos 72 minutos. Viña passou livre e cruzou na cabeça de Bergessio, que superou Igor Rabello e venceu Victor.

Logo após tomar o gol, Culpi colocou Chará e Guga nos lugares de Jair e Patric. Mas, no desespero, o Galo seguiu desordenado no ataque. A cinco minutos do fim, foi a vez de o atacante Alerrandro ir a campo, no lugar do volante Zé Welison. Nada mudou em termos de eficiência ofensiva, no entanto.

Fechar