Marcos, o Santo pegador de pênaltis e recordista de jogos pelo Palmeiras na CONMEBOL Libertadores

Jogador que mais vezes defendeu o clube campeão de 1999 na história da Copa, São Marcos coleciona milagres e 11 penais defendidos no torneio

Marcos Roberto Silveira Reis, ou apenas São Marcos para a torcida do Palmeiras. Ninguém defendeu mais pênaltis do que o ex-goleiro na CONMEBOL Libertadores, competição que fez o ídolo ser canonizado pelos palmeirenses, na conquista do título de 1999. Marcos começou ali a escrever a sua inesquecível história na Copa.

O goleiro que imortalizou a camisa 12 do Palmeiras venceu sua primeira disputa por pênaltis num dia 12. Foi em maio de 1999, após fazer milagres na vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians na ida das quartas de final, que Marcos defendeu uma cobrança de Vampeta e ajudou o Alviverde a se classificar diante do maior rival. O Santo pegou ali um de seus 11 pênaltis em toda a história na LIbertadores, encerrada na edição de 2009.

Campeão com defesas inacreditáveis na semifinal de ida contra o River Plate, no Monumental de Núñez, Marcos não defendeu penalidades na série que decidiu o título diante do Deportivo Cali, na final. Mas sua imagem correndo para um lado, enquanto a bola saia pela linha de fundo do outro, foi igualmente imortalizada assim que Zapata errou a batida e o Palmeiras conquistou a Copa, em 16 de junho de 1999

Junho, um mês inesquecível ao palmeirense, também por causa do ano seguinte. A defesa mais importante de São Marcos veio no dia 6 daquele mês, em 2000, quando ele defendeu a última cobrança do Corinthians, de Marcelinho Carioca, e definiu a vitória do Verdão por 5 a 4 nas cobranças, após dois jogos espetaculares pelas semifinais. Os últimos Dérbis da Libertadores tiveram 12 gols, com vitória corintiana na ida (4 a 3) e palmeirense na volta (3 a 2).

Mesmo vice-campeão naquela edição e sem voltar a uma final, o ídolo seguiu fechando o gol na Copa. Por duas vezes, Marcos conseguiu defender três cobranças numa única disputa. Aconteceu nas quartas de 2001, diante do Cruzeiro, no Mineirão, e nas oitavas de 2009, contra o Sport, na Ilha do Retiro. Foi em Recife que o ídolo palmeirense fez seus últimos milagres pela Libertadores.

Marcos é o atleta que mais vezes vestiu a camisa do Palmeiras, único clube que defendeu na carreira, na Copa, com 57 partidas. Disputou as edições de 1999, 2000, 2001, 2005, 2006 e 2009. Um ídolo, um dos goleiros históricos em 60 anos da maior competição da América.

Marcos - Palmeiras - Libertadores 2009

Fechar