Maior artilheiro da Libertadores, Alberto Spencer faria 81 anos nesta quinta

Apelidado de Cabeça Mágica, atacante nascido no Equador foi três vezes campeão com o Peñarol e marcou 54 gols na competição

O dia 6 de dezembro traz uma lembrança especial para a Copa CONMEBOL Libertadores. Comemora-se nesta data o nascimento de Alberto Spencer, que completaria 81 anos nesta quinta-feira (6). Ele é o maior artilheiro da história da competição, com 54 gols, e virou um ícone do futebol sul-americano.

Alberto Pedro Spencer Herrera nasceu em 1937, em Ancón, no Equador. Começou nos campos em um clube local, o Los Andes, e se profissionalizou aos 16 anos, pelo Everest, de Guayaquil. Ambidestro e com faro de gol apurado, o atacante passou a fazer a diferença pela versatilidade. Pelo estilo criativo e eficiente, ganhou o apelido de Cabeça Mágica.

O ápice da carreira teve início em 1960, quando se transferiu para o Peñarol. Naquele ano, Spencer ajudou o clube uruguaio a se tornar o campeão da primeira edição da Libertadores, superando o Olimpia-PAR na final, além de ser o artilheiro do torneio, com sete gols.

Alberto Spencer Copa Libertadores

Pelo Peñarol, Alberto Spencer conquistou mais duas taças da Libertadores, em 1961 e 1966, além de oito títulos do Campeonato Uruguaio e dois Mundiais. Antes de se aposentar, ainda defendeu o Barcelona de Guayaquil, entre 1971 e 1972. Por clubes, marcou 446 gols em 646 partidas.

Por seleções, o atacante disputou 11 partidas pelo Equador, com quatro gols marcados, e também vestiu a camisa do Uruguai por cinco ocasiões mesmo sem ter se naturalizado. O sucesso pelo Peñarol o ajudou a se estabelecer em Montevidéu após deixar o futebol, em que passou a trabalhar como cônsul do governo equatoriano.

Internado em uma clínica de Cleveland, nos Estados Unidos, Spencer morreu no dia 3 de novembro de 2006, em decorrência de um infarto sofrido dois meses antes. Entre as diversas honrarias recebidas, o ex-atacante deu nome a um estádio na cidade de Guayaquil. Em ranking elaborado pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS), ele aparece como o 20º maior jogador sul-americano do século 20.

Fechar