10 coisas que você precisa saber sobre o Atlético-MG na Libertadores

Galo começa a busca pelo bicampeonato nesta terça-feira, contra o Danubio, no Uruguai, no seu primeiro mata-mata da fase preliminar da Copa

O Atlético-MG estreia nesta terça-feira, às 19h15 (de Brasília), contra o Danubio, no Uruguai, pela segunda fase da Copa CONMEBOL Libertadores de 2019. Campeão em 2013 e um dos clubes mais presentes na Copa na década, o Galo vai para sua décima participação no torneio (veja aqui um resumo de todas). Há 10 coisas que você precisa saber sobre o clube:

1 - O Atlético foi quase perfeito em sua campanha na fase de grupos no ano em que conquistou a América, em 2013. Numa chave que tinha também São Paulo, The Strongest e Arsenal de Sarandí, o Galo somou 15 pontos dos 18 possíveis e, assim, foi o melhor classificado também no geral. O regulamento previa que o melhor primeiro colocado enfrentaria o pior segundo e, então, o São Paulo voltou ao caminho nas oitavas: triunfo dos mineiros com placar de 6 a 2 no agregado.

2 - O maior "gol" da campanha do título na verdade foi uma defesa, com o pé de São Victor. O Atlético esteve a uma cobrança de pênalti da eliminação, aos 47 minutos e 59 segundos do segundo tempo do jogo de volta das quartas de final, quando Riascos, do Tijuana, bateu a penalidade e o goleiro atleticano defendeu com o pé esquerdo. O Independência explodiu! O milagre manteve o placar em 1 a 1 e, com a igualdade em 2 a 2, no México, na ida, o Atlético avançou por ter feito mais gols fora. Victor completou 36 anos há duas semanas.

3 - Não foi o único pênalti importante na campanha. Houve muitos outros. O Galo passou por duas disputas de pênaltis para chegar à taça, contra o Newell's, na semifinal, e diante do Olimpia, na final. Victor defendeu duas cobranças nas séries, uma delas mais uma vez com o pé esquerdo, na decisão. A finalíssima terminou com uma bola na trave do Olimpia.

4 - Ronaldinho Gaúcho jogou todos os 14 jogos da campanha do título de 2013, com quatro gols. O ídolo do Galo foi o último jogador a converter uma penalidade do Atlético na semifinal.

Ronaldinho Diego Tardelli Richarlyson Atlético-MG Olimpia 24072013 Copa Libertadores

5 - Leonardo Silva, que ainda está no clube, foi decisivo na final contra os paraguaios. O zagueiro marcou o segundo gol da vitória por 2 a 0 no tempo normal, nos minutos finais, e converteu o último pênalti do Atlético para delírio do lotado Mineirão. Leonardo disputou dez jogos da campanha e, aos 39 anos, jogará sua sexta Libertadores com a camisa do Atlético-MG. Ele está entre os jogadores em atividade com mais jogos pela Copa: 70.

6 - Troféu? Medalha? Claro! São as relíquias mais lembradas da única conquista do Galo na Libertadores, mas existe uma outra inusitada: a camiseta de Nossa Senhora da Aparecida usada pelo técnico Cuca na campanha. Presente da esposa do treinador, ela foi usada durante a caminhada e virou amuleto com milagres após milagres. Cuca, após o título, fez 500 réplicas e distribuiu entre torcedores. A original está guardada até hoje na sede do Galo, em Belo Horizonte.

7 - A primeira participação do Atlético na Libertadores foi em 1972, um ano depois da conquista do título brasileiro. O clube se despediu sem vitórias. Até a conquista de 2013, a melhor campanha havia sido a semifinal de 1978, disputada em formato de grupos. O clube passou 13 anos longe da Copa até voltar de forma triunfal no começo da década.

8 - O Atlético-MG só enfrentou uma vez em sua história na Libertadores uma equipe do Uruguai. O duelo foi contra o Bella Vista, em 2000, quando o Galo venceu em casa por 2 a 1 e perdeu fora (1 a 0). Danubio e Atlético se enfrentam pela primeira vez por competições da CONMEBOL.

9 - O Galo é o penúltimo clube do Brasil a ter conquistado a Copa (Grêmio conquistou em 2017) e é o último a ter entrado na seleta lista que conta com dez campeões. Também já ergueram a taça no Brasil: Cruzeiro, Grêmio, Internacional, Flamengo, Vasco, São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos.

10 - O Atlético-MG só participou menos da Libertadores nesta década do que o Grêmio. Os gaúchos jogarão pela sétima vez o torneio desde 2011, enquanto que o Galo vai para a sua sexta participação na maior campetição do continente.

Fechar