CONMEBOL Libertadores 2008: LDU silencia Maracanã e coloca Equador na lista de campeões da América

Nos pênaltis, equipe de Quito bateu o Fluminense, que ficou próximo de conseguir uma virada histórica

Início e fim contra o mesmo adversário e um desfecho inédito para uma equipe do Equador na CONMEBOL Libertadores. A LDU escreveu o nome na seleta lista de campeões da América em 2008, ao vencer o Fluminense no Maracanã, nos pênaltis.

A caminhada começou justamente contra o Tricolor carioca, em Quito, quase cinco meses antes. As duas equipes estrearam com um empate sem gols, e ao fim da Fase de Grupos ambos avançaram aos mata-matas, mas com os brasileiros na primeira colocação.

A partir daí, o time comandado por Edgardo Bauza iniciou uma maratona contra argentinos na fase eliminatória. Passou por Estudiantes, nas oitavas de final, e San Lorenzo, nas quartas.

Na semifinal, os equatorianos tinham pela frente o América, uma das sensações daquela edição por conta de Salvador Cabañas, artilheiro do torneio ao lado de Marcelo Moreno (Cruzeiro), com oito gols. Após dois empates (1 a 1 no México e 0 a 0 em Quito), o critério de gol fora de casa foi decisivo para a LDU avançar à final.

Na decisão, um velho conhecido. O Flu havia passado por Atlético Nacional (Colômbia), São Paulo e Boca Juniors, e a melhor campanha deu direito de fazer a finalíssima em casa.

A LDU encaminhou o troféu com um 4 a 2 no Estádio Casa Blanca e deixou o título mais próximo quando Bolaños abriu o marcador no Maracanã, logo aos seis minutos. Os planos quase foram frustrados por Thiago Neves, autor de três gols naquela noite, levando a partida para os pênaltis.

Na disputa, o goleiro Cevallos calou a torcida brasileira ao defender as cobranças de Darío Conca, Thiago Neves e Washington. A LDU sagrava-se campeã pela primeira vez e, de quebra, incluía o Equador na lista de países campeões da CONMEBOL Libertadores.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

14 jogos
5 vitórias
5 empates
4 derrotas
21 gols pró
15 gols contra
Artilheiro: Luis Bolaños (6 gols)

FICHAS TÉCNICAS

LDU 4-2 Fluminense

Data: 25/6/2008
Local: Casa Blanca, Quito (Equador)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Carlos Chandía (Chile)

LDU: José Francisco Cevallos, Renán Calle, Norberto Araujo, Jairo Campos, Joffre Guerrón, Enrique Vera, Patricio Urrutia, Paul Ambrossi, Luis Bolaños, Damián Manso (Williams Araujo), Claudio Bieler (Agustín Delgado). Técnico: Edgardo Bauza.

Fluminense: Fernando Henrique, Gabriel, Luiz Alberto, Thiago Silva, Júnior César, Ygor, Arouca (Mauricio), Darío Conca, Cícero, Thiago Neves (Roger), Washington (Dodô). Técnico: Renato Gaúcho.

Gols: Claudio Bieler (2’), Joffre Guerrón (29’), Jairo Campos (34’), Patricio Urrutia (45’); Darío Conca (12’), Thiago Neves (52’)

Fluminense 3 (1)-(3) 1 LDU

Data: 2/7/2008
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (Brasil)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Héctor Baldassi (Argentina)

Fluminense: Fernando Henrique, Gabriel (Mauricio), Thiago Silva, Luiz Alberto, Júnior César, Ygor (Dodó), Arouca (Roger), Thiago Neves, Darío Conca, Cícero, Washington. Técnico: Renato Gaúcho.

LDU: José Francisco Cevallos, Jairo Campos, Norberto Araujo, Renán Calle, Paúl Ambrossi, Patricio Urrutia, Enrique Vera, Joffre Guerrón, Luis Bolaños (Franklin Salas), Damián Manso (William Araújo), Claudio Bieler. Técnico: Edgardo Bauza.

Gols: Thiago Neves (12’, 28’ e 58’); Luis Bolaños (6’)

Fechar