CONMEBOL Libertadores 2010: Internacional tira ‘zica’ brasileira e volta a dar volta olímpica após quatro anos

Até então último brasileiro a ganhar a competição, Colorado finda sequência de vices do país e fatura o bicampeonato

A conquista da América em 2006 colocou o Internacional no grupo de brasileiros campeões da CONMEBOL Libertadores. Os três anos seguintes foram marcados pelo “quase” do Brasil na competição. Foram três vices seguidos com Grêmio, Fluminense e Cruzeiro.

Coube ao próprio Colorado acabar com a série ao reconquistar o troféu, em 2010. E o título veio com mudanças durante a competição. O uruguaio Jorge Fossati iniciou a campanha, mas acabou substituído por Celso Roth após a parada para a disputa da Copa do Mundo na África do Sul. O elenco também mudou com as chegadas de Renan, Tinga e Rafael Sobis, campeões quatro anos antes.

Internacional Libertadores 2010

A fase de grupos, ainda com Fossati, foi tranquila. Primeiro lugar assegurado contra Emelec e Deportivo Quito, do Equador, além de Cerro, do Uruguai. Foram três vitórias e três empates.

A partir da fase eliminatória começou a maratona contra argentinos. Nas oitavas, o Inter superou o Banfield; nas quartas, o Estudiantes, o atual campeão.

Na semifinal, um velho conhecido. O São Paulo, rival da decisão em 2006, novamente acabou batido, e a vaga na final veio para enfrentar o Chivas Guadalajara, do México.

Foram duas vitórias, 2 a 1 como visitante, e 3 a 2 no Beira-Rio. Assim como acontecera quatro antes, a América era vermelha novamente.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

14 jogos
8 vitórias
3 empates
3 derrotas
20 gols pró
12 gols contra
Artilheiro: Giuliano (6 gols)

FICHAS TÉCNICAS

Chivas Guadalajara 1-2 Internacional

Data: 11/8/2010
Local: Estádio Omnilife, Zapopan (México)
Final: Libertadores, ida
Árbitro: Héctor Baldassi (Argentina)

Chivas Guadalajara: Luis Michel, Jonny Magallón, Héctor Reynoso, Mario de Luna, Miguel Ponce, Xavier Báez (Uli Dávila), Edgar Mejía, Bofo Bautista, Marco Fabián (Dionicio Escalante), Omar Arellano (Patricio Araujo), Omar Bravo. Técnico: José Luis Real.

Internacional: Renan, Nei, Bolívar, Índio, Kléber, Pablo Guiñazú, Sandro, Guliano, Taison (Wilson Tiago), Andrés D'Alessandro, Alecsandro (Everton) (Rafael Sobis). Técnico: Celso Roth.

Gols: Bautista (45’+1); Giuliano (71’), Bolívar (76’).

Internacional 3-2 Chivas Guadalajara

Data: 18/8/2010
Local: Beira-Rio, Porto Alegre (Brasil)
Final: Libertadores, volta
Árbitro: Óscar Ruiz (Colômbia)

Internacional: Renan, Nei, Bolívar, Índio, Kléber, Pablo Guiñazú, Sandro, Tinga (Wilson Matias), Andrés D’Alessandro, Taison (Giuliano), Rafael Sobis (Leandro Damião). Técnico: Celso Roth.

Chivas Guadalajara: Luis Michel, Jonny Magallón, Héctor Reynoso, Mario de Luna, Miguel Ponce (Dionicio Escalante), Xavier Báez (Michel Vásquez), Patricio Araujo, Marco Fabián, Bofo Bautista, Omar Arellano, Omar Bravo. Técnico: José Luis Real.

Gols: Rafael Sobis (62’), Leandro Damião (76’), Giuliano (89’); Marco Fabián (43’), Omar Bravo (90’+3).

Fechar