CONMEBOL Libertadores 1984: Independiente conquista sétimo título e se consolida como maior vencedor da Copa

Rey de Copas bate o Grêmio na final e chega à inédita marca de sete troféus, recorde que ainda perdura

O Independiente conquistou a CONMEBOL Libertadores por seis vezes em um intervalo de 12 anos. Em 1984, veio o sétimo troféu da América e a consolidação como o maior vencedor do torneio. O Rey de Copas é, até hoje, o maior campeão da Copa.

O hepta veio após superar o Grêmio na final. Na caminhada, passou pelo rival Estudiantes, por Deportivo Luqueño e Olimpia, ambos do Paraguai, na Fase de Grupos.

A classificação em primeiro lugar colocou o Independiente na chave semifinal ao lado de Nacional, do Uruguai, e Universidad Católica, do Chile. Duas vitórias e dois empates colocaram os Rojos na final contra o Tricolor gaúcho, então campeão da Copa.

A finalíssima estava marcada para Avellaneda, mas foi no Olímpico que o título foi encaminhado. Burruchaga marcou no Sul, na vitória por 1 a 0 fora de casa. Um empate sem gols como mandante foi o suficiente para o Independiente tornar-se campeão pela sétima vez.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

12 jogos
7 vitórias
4 empates
1 derrota
16 gols pró
7 gols contra
Artilheiro: Jorge Burruchaga (6 gols)

Independiente - Libertadores 1984

FICHAS TÉCNICAS

Grêmio 0-1 Independiente

Data: 24/7/1984
Local: Olímpico, Porto Alegre (Brasil)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Juan Daniel Cardellino (Uruguai)

Grêmio: João Marcos, Baidek, Hugo De León, Casemiro, Paulo César, China, Osvaldo, Luis Carlos Martins, Renato Portaluppi, Tarciso, Guilherme Macuglia (Gilson Gênio). Técnico: Carlos Fromer.

Independiente: Carlos Goyén, Néstor Clausen, Hugo Villaverde, Enzo Trossero, Carlos Alberto Enrique, Ricardo Giusti, Claudio Marangoni, Ricardo Bochini, Jorge Burruchaga, Sergio Buffarini, Alejandro Barberón (Gerardo Reinoso). Técnico: José Osmar Pastoriza.

Gol: Jorge Burruchaga (24’).

Independiente 0-0 Grêmio

Data: 27/7/1984
Local: Avellaneda, Avellaneda (Argentina)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Mario Lira (Chile)

Independiente: Carlos Goyén, Néstor Clausen (Rodolfo Zimmermann), Hugo Villaverde, Enzo Trossero, Carlos Alberto Enrique, Ricardo Giusti, Claudio Marangoni, Ricardo Bochini, Jorge Burruchaga, Sergio Buffarini, Alejandro Barberón. Técnico: José Osmar Pastoriza.

Grêmio: João Marcos, Baidek, Hugo De León, Casemiro, Paulo César, China, Osvaldo, Luis Carlos Martins, Renato Portaluppi, Tarciso, Guilherme Macuglia. Técnico: Carlos Fromer.

Fechar