Hideyoshi Arakaki: o peruano driblador que decidiu para o Melgar na Copa Libertadores

Rápido e habilidoso, jogador de 21 anos de descendência japonesa fez um golaço que deu boa vantagem aos peruanos na Fase 3 da Copa CONMEBOL Libertadores

No primeiro treino em que Jorge Pautasso comandou o Melgar, os jogadores e a comissão técnica se reuniram no centro do campo, se abraçaram e rezaram. De todos os que se reuniam neste encontro, um chamava atenção pela estatura: os 1,64m do corpo de Hideyoshi Arakaki. O meio-campista ofensivo havia ficado encostado em 2018. Apenas três partidas como titular e somente um grito de gol. Porém se rebelou e cresceu. O treinador lhe deu um lugar de acordo com sua capacidade dribladora e o posicionou de meia pela esquerda. A resposta, na Copa CONMEBOL Libertadores, foi a melhor: o segundo gol do Melgar diante do Caracas, marcado por ele, é provável que seja um dos mais bonitos da Fase 3 da Copa. 

Ele já havia dado a letra, antes de encarar seu marcador, abrir a perna e buscar o ângulo do goleiro. No primeiro tiro, minutos antes do gol, tentou a trave mais distante. No segundo, mudou: bateu cruzado, acertou o ângulo e acabou com a partida, vencida por seu time por 2 a 0. Arakaki é peruano. Seus avós eram japoneses, porém seus país nasceram nas terras onde joga. Chegou em 2017, sendo um jovem - e ainda é, tem 21 anos. Chegou com um currículo já famoso: é que seu talento foi descoberto jovem e, por isso, andou pelas categorias de base da seleção do Peru, desde os 15 até os 20 anos. 

Veio do San Martín de Porres: "Tive uma oferta de Real Garcilaso, porém me decidi por Melgar, que é uma equipe grande". Arakaki é virtuoso desde criança. É destro, porém joga pela esquerda. Tem um grande "um contra um". Sua chave está na ginga para quebrar a cintura, como dando a entender que vai sempre para sua esquerda e, de repente, em um suspiro, ginga e sai pelo outro lado. Lá ele chuta. Lá ele chutou. Foi fundamental aos peruanos para que saíssem com uma considerável vantagem na noite chuvosa de Arequipa, no jogo de ida contra o Caracas.

Arakaki saiu aos 33 minutos do segundo tempo. Fez um golaço e deu 35 passes. Gerou duas situações de gol. Aos 21 anos, busca virar uma referência.

Fechar