Grêmio x Palmeiras: o reencontro na Libertadores após 24 anos de uma era de intensa rivalidade

Gaúchos e paulistas só duelaram pela Copa em 1995, ano da conquista do bicampeonato gremista. Jogos históricos num período em que eles paravam o Brasil

Grêmio x Palmeiras , Palmeiras x Grêmio. Os mais novos talvez desconheçam que um dia os dois gigantes já foram tratados como rivais, como se dividissem a mesma cidade, o mesmo bairro. Travaram embates épicos que pararam o Brasil. Uma rivalidade que chegou a extrapolar a esportividade dentro de campo. Mas acima de tudo, uma rivalidade que teve tudo a ver com a CONMEBOL Libertadores. Gaúchos e paulistas vão reviver na Copa um embate que só aconteceu há 24 anos, na edição de 1995, eternizada pelos tricolores com o bicampeonato.

Os anos 90 foram marcados por mata-matas nacionais e este, internacional, entre Grêmio e Palmeiras. Vanderlei Luxemburgo, do lado paulista em 1996, rivalizou com Luiz Felipe Scolari, hoje ídolo das duas torcidas, mas na época amado apenas no Sul. Grandes times, que protagonizaram partidas bélicas. A primeira batalha daquele ano de 1995, pelas oitavas da Copa do Brasil, terminou com classificação do Grêmio, que acabou sendo vice-campeão.

Duelo - Grêmio x Palmeiras

O reencontro não demorou, pelas quartas da Libertadores. O país parou para ver Grêmio e Palmeiras, que já tinham duelado na fase de grupos com um vitória paulista por 3 a 2 no antigo Palestra Itália e um empate sem gols no velho Olímpico. A ida, em Porto Alegre, começou com o craque palmeirense Rivaldo expulso, seguiu com uma briga generalizada que teve Dinho, do Grêmio, e Valber, do Palmeiras, como protagonistas em 14 minutos de jogo parado e terminou com a maior goleada em casa da história tricolor na Copa: 5 a 0.

Parecia impossível qualquer reação para a volta em São Paulo, ainda mais quando o ídolo Jardel colocou o Grêmio na frente nos primeiros minutos, no Palestra. O duelo aconteceu em 2 de agosto, 24 anos e um dia após a confirmação do reencontro pelas quartas de 2019. O Palmeiras reagiu de forma espetacular e impôs aquela que, até hoje, é a maior derrota do tricampeão em sua história na Libertadores: 5 a 1. O eliminado Alviverde saiu de campo aplaudido pela sua torcida e o assustado Tricolor se recuperou para seguir rumo ao título.

A semifinal da Copa do Brasil de 1996 foi a batalha seguinte, com o Palmeiras, já com Luxa, se classificando em Porto Alegre antes de terminar com o vice do torneio. No mesmo ano, o Grêmio deu o troco nas quartas do Brasileirão, com a volta em São Paulo, e partiu para a conquista do título.

Nesta década, curiosamente, o confronto de 2012 teve Felipão no banco do Verdão e Luxemburgo no comando do Tricolor, pela semifinal da Copa nacional em 2012. O Palmeiras calou o Olímpico com vitória por 2 a 0, na ida, e segurou o empate em 1 a 1 na volta para ir à final sagrar-se campeão. O último mata-mata, nas quartas da Copa do Brasil de 2016, ficou com os gaúchos, que desta vez ergueram a taça.

Agora é 2019. São os dois clubes brasileiros com mais vitórias na história da Libertadores: 100 para o Grêmio, 97 para o Palmeiras, em 19 participações para cada um. Vale vaga na semifinal, que será de brasileiros, com um dos dois encarando Flamengo ou Internacional. É de arrepiar!

Grêmio x Palmeiras - Libertadores

Os números do Palmeiras na fase de grupos:

  • Jogos: 6
  • Retrospecto: 5 vitórias e 1 derrota
  • Gols pró: 13
  • Gols contra: 1
  • Saldo de gols: +12
  • Posse de bola (média por jogo): 42,3%
  • Artilheiro: Gustavo Scarpa (4 gols)
  • Líder em assistências: Dudu, Hyoran e Ricardo Goulart (2)
  • Líder em passes certos: Felipe Melo (176)
  • Líder em desarmes: Felipe Melo (13)
  • Líder em defesas: Weverton (11)

Os jogos do Palmeiras na fase de grupos:

  1. Junior Barranquilla 0 x 2 Palmeiras
  2. Palmeiras 3 x 0 Melgar
  3. San Lorenzo 1 x 0 Palmeiras
  4. Palmeiras 3 x 0 Junior Barranquilla
  5. Melgar 0 x 4 Palmeiras
  6. Palmeiras 1 x 0 San Lorenzo

Oitavas de final do Palmeiras:

  1. Godoy Cruz 2 x 2 Palmeiras
  2. Palmeiras 4 x 0 Godoy Cruz  


Os números do Grêmio na fase de grupos:

  • Jogos: 6
  • Retrospecto: 3 vitórias, 1 empate e 2 derrotas
  • Gols pró: 8
  • Gols contra: 4
  • Saldo de gols: +4
  • Posse de bola (média por jogo): 58,8%
  • Artilheiro: Everton (3 gols)
  • Líder em assistências: Alisson, Everton, Jean Pyerre, Leonardo, Marinho, Michel e Rômulo (1)
  • Líder em passes certos: Maicon (409)
  • Líder em desarmes: Geromel (15)
  • Líder em defesas: Paulo Victor (14)

Os jogos do Grêmio na fase de grupos:

  1. Rosario Central 1 x 1 Grêmio
  2. Grêmio 0 x 1 Libertad
  3. Universidad Católica 1 x 0 Grêmio
  4. Grêmio 3 x 1 Rosario Central
  5. Libertad 0 x 2 Grêmio
  6. Grêmio 2 x 0 Universidad Católica

Oitavas de final do Grêmio:

  1. Grêmio 2 x 0 Libertad
  2. Libertad 0 x 3 Grêmio  

Tabela da LIbertadores - quartas  

Fechar