Grêmio se distancia do sonho de Santiago ao cair para a Católica na Libertadores

Tricampeão esbarra na força dos chilenos e é derrotado por 1 a 0. Com apenas um ponto no Grupo H, Imortal tem missão difícil para seguir sonhando com o tetra

As reações de Renato Portaluppi durante toda a partida simbolizam o sentimento do Grêmio. Hoje, o Tricolor gaúcho encontra-se distante de Santiago, capital do Chile. Da Santiago que pretende visitar no fim do ano, quando imaginara chegar à glória eterna pela quarta vez. O tetracampeonato da Copa CONMEBOL Libertadores ficou mais difícil depois da derrota de 1 a 0 para a Universidad Católica (CHI) na noite desta quarta-feira (clique para destaques e estatísticas)

Um tropeço em Santiago, justamente para onde o Grêmio espera voltar para a final da Copa. Esperava? Não está morto quem peleia, sabem bem os gaúchos, mas o desânimo de Renato não é bom sinal. Lamentou quando Sebástian Sáez mandou a bola para as redes de Paulo Victor. O gol chileno que fez o estádio estremecer abalou o treinador. Depois de três rodadas, o Grêmio tem apenas um ponto no Grupo H. Tarde demais? 

Renato também lamentou a falta de poderio ofensivo de seu Grêmio, distante daquele que encantou a América em 2017. A Católica, brava como um verdadeira finalista, impôs um jogo organizado e com força no contra-ataque. Fica em Santiago sonhando. Será? 

Ao tricampeão ainda há esperança. Ninguém ousa duvidar do Imortal. São mais três jogos, que serão jogadas como a final de Buenos Aires, há dois anos. A maioria dos jogadores sabe como os atalhos. Santiago ficou mais longe por conta de um revés em Santiago. Mas ela continua ali, à espera dos corajosos. Terá o Grêmio a força necessária para reagir? 

Fechar