Grêmio inaugura estátua para Renato Gaúcho, único brasileiro campeão da Libertadores como jogador e treinador

Técnico do clube gaúcho foi às lágrimas com a homenagem, que ficará na entrada da Arena do Grêmio

"Se não sair a estátua dessa vez, eu desisto."

Renato Portuluppi pediu, insistiu, sempre ao seu estilo irreverente. Só que desejo de ídolo é uma ordem, ainda mais depois de conquistar a América de novo. Se antes já era difícil desvincular as histórias de Renato e Grêmio, agora elas se fundem de vez com a inauguração da estátua em homenagem ao ex-camisa 7.

Honraria justa, e que se tornou inevitável. Renato é o único brasileiro a se sagrar campeão sul-americano como jogador e treinador. No comando do ataque tricolor, marcou 74 gols e desequilibrou na final do Mundial de 1983. É o 12º maior artilheiro da história do clube. Em sua terceira passagem pelo comando técnico, desde 2016, conquistou cinco títulos, entre eles a Copa CONMEBOL Libertadores de 2017 e a Recopa Sul-Americana de 2018. Foram 276 jogos, com 143 vitórias, 72 empates e 61 derrotas. O aproveitamento é de 61%.

Uma trajetória gloriosa, e agora simbolizada pela estátua de bronze com quatro metros de altura, que ficará na entrada da Arena do Grêmio. Não será atrás do gol, como ele sugeriu à diretoria. Mas, da esplanada do estádio, Renato Gaúcho contemplará os torcedores de braços abertos, como nas comemorações de seus gols mais marcantes vestindo azul, preto e branco. O reconhecimento amoleceu e emocionou até o mais falastrão dos treinadores. 

"É uma homenagem inesquecível para mim. É difícil até as palavras saírem. Se eu já era gremista, imagine agora", disse, com a voz embargada.

Renato Portaluppi, assim como o Grêmio, também é Imortal.

Fechar