Grêmio e Palmeiras têm histórico positivo em semifinais de Copa CONMEBOL Libertadores

Tricolor Imortal disputou oito vezes a semifinal da Copa CONMEBOL Libertadores e chegou à decisão em cinco oportunidades. Verdão fez seis semifinais e conseguiu o acesso em quatro ocasiões. Eles jogam esta etapa em 2018

Chegar à semifinal de Copa CONMEBOL Libertadores não é nada fácil. Mas os torcedores de Grêmio e Palmeiras conhecem bem esse gostinho. As duas equipes encaram, respectivamente, a nona e sétima participações nesta fase do torneio a partir da próxima semana. Com histórico de sucesso!

O Grêmio jogará contra o River Plate, enquanto o Palmeiras enfrenta o Boca Juniors. Os primeiros jogos ocorrem em Buenos Aires.

Somente São Paulo e Santos têm números semelhantes. O Tricolor paulista esteve em dez semifinais, enquanto o Peixe jogou neste estágio em oito oportunidades, mesmo número dos gremistas.

As estatísticas de Grêmio e Palmeiras ainda são positivas. Ambos venceram mais que perderam ao chegar às semifinais da Copa CONMEBOL Libertadores.


A história do Grêmio em semifinais


O Grêmio disputou a sua primeira semifinal de Libertadores em 1983, quando venceu o seu primeiro título. À época, esta fase era disputada por seis equipes, divididas em duas chaves de três componentes. Os gaúchos tiveram melhor campanha no Grupo 1, levando a melhor contra Estudiantes e América de Cali. Na final, a equipe bateu o Peñarol e ganhou a América pela primeira vez na história.

Em 1984, o Tricolor Imortal voltou a disputar a semifinal nos mesmos moldes da anterior. Em um grupo com Flamengo e Universidad de Los Andes, a equipe se classificou à finalíssima, mas perdeu para o Independiente.

O Grêmio voltou às semifinais 11 anos mais tarde, em 1995, para ser campeão novamente. Com o formato atual, o time bateu o Emelec nesta fase e decidiu o torneio contra o Atlético Nacional. Este foi o segundo título do clube na competição.

Vítima em 1983, o América de Cali voltou a enfrentar o Grêmio em 1996. Na ocasião, no entanto, o time da Colômbia não perdoou e eliminou o rival pela primeira vez em uma semi de Libertadores.

Em 2002, a expectativa era de uma final brasileira, com São Caetano e Grêmio. No entanto, o Tricolor perdeu nos pênaltis para o Olimpia, do Paraguai, e viu o time estrangeiro vencer o adversário brasileiro na grande decisão.

Cinco anos mais tarde, foi a vez de o Grêmio jogar contra o Santos na semifinal. O time, à época comandado por Mano Menezes, passou pelo rival do mesmo país e perdeu para o Boca Juniors na decisão.

O sonho do tricampeonato ficou para 2009. Depois de uma campanha irretocável na fase de grupos, a equipe chegou à semifinal com a chance de decidir sempre como mandante. Mas parou no ótimo Cruzeiro de Adilson Batista e teve que adiar mais uma vez o desejo de levar a taça pela terceira vez.

Em 2017, sim! O Grêmio enfrentou o Barcelona, do Equador, nas semifinais do torneio do ano passado. Depois de vencer a ida por 3-0, o time de Renato Gaúcho perdeu em casa por 1-0 e chegou à grande decisão. Na final, a equipe bateu o Lanús, da Argentina, para celebrar o tri da Libertadores.


A história do Palmeiras em semifinais


A história do Palmeiras com semifinais de Libertadores é mais longínqua. O Verdão disputou a segunda edição do torneio, em 1961, e chegou entre os dois melhores times daquele ano. A equipe bateu o Independiente Santa Fe, da Colômbia neste estágio da competição, mas foi derrotada pelo Peñarol na final.

Em 1968, o Verdão teve a chance de ir à forra contra o Peñarol. E foi. A equipe venceu os dois jogos da semifinal contra os uruguaios e disputou a decisão contra o Estudiantes. No entanto, perdeu novamente a decisão.

Já experiente em semifinais de Libertadores, o Palmeiras fez a sua terceira participação em 1971. Na ocasião, esta fase contava com seis times, divididos em dois grupos distintos de três componentes - Nacional e Universitario estavam na chave. Em quatro jogos disputados, o Verdão perdeu dois e venceu dois, mas ficou atrás do Nacional, do Uruguai, e acabou eliminado pela primeira vez.

O Palmeiras amargou alguns anos longe das semifinais de Libertadores. No entanto, quando voltou, em 1999, chegou para levar a primeira taça para casa. Comandado por Felipão, seu atual técnico, o time bateu o River Plate nas semifinais e garantiu o título ao vencer o Deportivo Cali nos pênaltis.

Em 2000, o Palmeiras teve o sabor de eliminar o arquirrival Corinthians em uma semifinal de Libertadores nos pênaltis. No entanto, perdeu a decisão da mesma forma para o Boca Juniors, rival da atual semifinal.

Algoz na decisão da Libertadores do ano anterior, o Boca Juniors voltou a bater o Palmeiras em um mata-mata de Copa CONMEBOL Libertadores. E foi na semi de 2001. O time argentino venceu o Verdão nos pênaltis e faturou o título sobre o Cruz Azul, do México.

Fechar