CONMEBOL Libertadores 1995: Grêmio é bicampeão e iguala feitos de Santos e São Paulo

Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, Tricolor gaúcho se coloca entre os brasileiros com mais títulos de Copa

O Grêmio viu na Copa do Brasil um importante atalho para chegar à CONMEBOL Libertadores. Duas vezes campeão em seis edições, o caneco de 1994 deu a condição para o Tricolor gaúcho tentar o bi da América, e o projeto deu certo.

Em uma Fase de Grupos ao lado de Palmeiras, Emelec e El Nacional, ambos do Equador, o Grêmio avançou em segundo lugar, atrás do rival brasileiro.

Grêmio Libertadores 1995

Nas oitavas, o Olimpia, do Paraguai, não foi páreo para o time de Felipão. Vitórias por 3 a 0 fora e 2 a 0 em casa. A vaga fez com que mais dois encontros com o Palmeiras viessem pela frente.

O primeiro duelo das quartas de final aconteceu no Olímpico. Jogo tenso, com brigas, expulsões e goleada gremista por 5 a 0. A classificação quase decretada ficou ainda mais próxima quando o Tricolor abriu o placar no Palestra Italia.

A larga vantagem se tornou relaxamento, e o Verdão virou para 5 a 1, quase atrapalhando os planos para o bi.

Na semifinal, o Emelec, também rival da Fase de Grupos, deu menos trabalho. Um empate sem gols no Equador e um triunfo por 2 a 0 no Sul carimbaram o passaporte para a final diante do Atlético Nacional.

O primeiro jogo em casa e a vitória por 3 a 1 deixaram a situação mais confortável para o compromisso de volta na Colômbia. A igualdade por 1 a 1, com gol de pênalti de Dinho, sacramentou o bicampeonato.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

14 jogos
8 vitórias
4 empates
2 derrotas
29 gols pró
14 gols contra
Artilheiro: Jardel (12 gols)

FICHAS TÉCNICAS

Grêmio 3-1 Atlético Nacional

Data: 23/8/1995
Local: Olímpico, Porto Alegre (Brasil)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Alfredo Rojas (Equador)

Grêmio: Danrlei, Francisco Arce, Catalino Rivarola, Adilson Batista, Roger Machado, Dinho, Luís Carlos Goiano, Arílson (Alexandre Gaúcho), Carlos Miguel, Paulo Nunes (Nildo), Jardel. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Atlético Nacional: René Higuita, José Fernando Santa, Victor Marulanda, Francisco Foranda, Francisco Mosquera, Carlos Gutiérrez, Mauricio Serna, Jaime Pabón (William Matamba), Alexis Garcia, Juan Pablo Ángel, Jaime Arango. Técnico: Juan José Pelaez.

Gols: Victor Marulanda (35’, contra), Jardel (43’), Paulo Nunes (55’); Juan Pablo Ángel (71').

Atlético Nacional 1-1 Grêmio

Data: 30/8/1995
Local: Atanasio Girardot, Medellín (Colômbia)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Salvador Imperatore (Chile)

Atlético Nacional: René Higuita, José Fernando Santa (Luis Herrera), Victor Marulanda, Francisco Foranda, Francisco Mosquera, Carlos Gutiérrez, Mauricio Serna, Jaime Arango, Alexis Garcia, Juan Pablo Ángel, Víctor Aristizábal (William Matamba). Técnico: Juan José Pelaez.

Grêmio: Danrlei, Francisco Arce, Catalino Rivarola, Adilson Batista (Luciano Dias), Roger Machado, Dinho, Luís Carlos Goiano, Arílson, Carlos Miguel, Paulo Nunes (Alexandre Gaúcho), Jardel (Nildo). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Gols: Víctor Aristizábal (12’); Dinho (85’, de pênalti).

Fechar