Gabigol, artilheiro da Libertadores e goleador que vai libertando gerações de torcedores do Flamengo

Atacante marcou duas vezes no massacre histórico contra o Grêmio e chegou a sete gols na Copa: artilheiro do time que volta a uma final após 38 anos

Gabriel Barbosa Almeida, mais conhecido como Gabigol. Mas se você preferir, pode chamar de goleador do Brasil. Fique à vontade também de chamá-lo de artilheiro da Libertadores!

Gabriel nasceu em 30 de agosto de 1996, na cidade de São Bernardo do Campo. Origem humilde. O Flamengo já era um clube centenário, a pouco meses de completar 101 anos. Havia conquistado a América e o mundo há 15 anos!

O bebê Gabriel virou menino, virou adolescente, profissionalizou-se no Santos já com a justíssima fama de goleador. Gabriel virou homem, virou Gabigol. Assinou seu primeiro grande contrato, que lhe possibilitou dar uma nova vida à sua família. Ficou famoso, virou artilheiro do Brasileirão. Tornou-se um atacante valioso, de milhões de dólares, de CBf. O homem Gabigol foi morar na Europa, onde passou por Itália e Portugal sem brilhar. O profissional Gabriel Barbosa Almeida foi questionado.

Passaram-se 23 anos da vida de um homem, mais 23 anos de espera da torcida do Flamengo pela volta a uma final de Libertadores. Milhões de bebês espalhados pelo mundo viraram adultos sem verem o Flamengo conquistar a América, sem nem mesmo verem a equipe jogar uma semifinal de Copa.

Gabigol, 23, então virou ídolo (por que não já não chamar de ídolo se muitas crianças o imitam na arquibancada, na escola, na rua ou em frente ao espelho?) da maior torcida do Brasil. Flamengo, 38 sem jogar uma final de Libertadores, zerou a conta. Zerou porque montou um timaço, guiado principalmente pela espetacular fase de Bruno Henrique e pelos gols de Gabriel. Pelos sete gols de Gabigol, o artilheiro isolado da Copa - algo que o clube não tinha desde Gaúcho, com oito, em 1991. #CraqueDoJogo!

O bebê de São Bernardo parece ter chegado ao mundo, que em dezembro de 1981 já foi rubro-negro, sob encomenda para o clube da Gávea, do Rio de Janeiro. Gabriel só escolheu jogar no Flamengo aos 23 anos, mas um desavisado dirá que ele nasceu vestindo vermelho e preto.

Gabriel - Flamengo - Libertadores

Falta um jogo para o Flamengo reconquistar a América, feito que pode acontecer, veja só, no mesmo 23 de novembro que foi do Mengão há 38 anos, no Uruguai. Não será nem um pouco fácil, já que do outro lado há um gigante e atual campeão River Plate. Mas o Flamengo de Gabigol está forte, como um menino que exibe seu muque orgulhoso! Pode até não ser campeão, mas ninguém muda mais que 23 (23 de novo?) de outubro de 19 ficou marcado na história! 5-0 no Grêmio, colocou o tricampeão na roda! A maior derrota já sofrida pelo clube que pode ser considerado o mais copeiro do país na história da Libertadores.

Com os 35 gols de Gabriel no ano, o time do artilheiro do Brasil, do português Jorge Jesus, encanta o país com um futebol que há muito não se via por essas bandas. Gabriel é, acima de tudo, artilheiro! E também rubro-negro! Com inegáveis raça, amor e paixão!

Fechar