Filipe Luis, a medicina e a capacidade de rir de si mesmo no Flamengo

Lateral-esquerdo estreou em derrota de 3-0, mas logo mostrou a que veio e virou um dos destaques do time semifinalista da Libertadores

A cena de Filipe Luis perdendo na corrida para o atacante Gilberto do Bahia na Fonte Nova "quebrou" a internet, para usar um termo comum desses tempos. Gerou inúmeros memes. Tirou risos dos rivais do Flamengo. E do próprio Filipe Luis. Se engana quem achou que o lance símbolo da derrota de 3 a 0 na Fonte Nova abalou o lateral-esquerdo. Filipe riu com as brincadeiras e sabia: logo os flamenguistas teriam lances melhores para lembrar dele. 

Não demorou. Dias depois, nas quartas de final da CONMEBOL Libertadores, contra o Internacional, Filipe Luis foi destaque. No Maracanã, sua participação no segundo gol de Bruno Henrique é um primor. A jogada começa com ele quebrando a linha de marcação com um passe preciso. Chega a Gabigol, que serve o companheiro de ataque. Foi esse Filipe Luis que o Flamengo foi buscar na Europa, onde o lateral atuou nos últimos 15 anos.

Hoje, o Flamengo tem certeza de que contratou muito mais do que um jogador. Além da sua presença em campo, os dirigentes e a comissão técnica do clube ouvem com frequência o lateral. Pedem sua opinião para questões de estrutura, como o tipo de grama para os campos do Ninho do Urubu. Querem usar ao máximo a experiência de quem atuou em alto nível nos poderosos Atlético de Madrid e Chelsea, além da Seleção Brasileira. 

No dia a dia, Filipe já exerce liderança sob os novos companheiros. Ajuda na adaptação do espanhol Pablo Mari por dominar o castelhano, orienta os colegas taticamente, passa a vivência de grandes vestiários. Teve durante anos o convívio com Diego Simeone, técnico do Atlético.

Filipe é um tipo diferenciado em meio aos boleiros. É, acima de tudo, interessado. Fã de rock, cinema e seriados, de jovem desenvolveu o gosto pela medicina. Lê muito sobre o assunto. Antes de ser jogador, cogitou seguir carreira na área. A humanidade talvez tenha perdido um bom médico. A torcida do Flamengo ganhou um grande lateral para chamar de seu. 

Em campo, o lateral foi peça-chave para o Rubro-Negro chegar à liderança do Campeonato Brasileiro e às semifinais da Libertadores. É a primeira vez que o jogador disputa a maior competição de clubes da América. Está empolgado com a possibilidade de conquistá-la, após bater na trave duas vezes na Liga dos Campeões da Europa. Filipe também tem sede de conquistas. 

É esse lateral que a Nação tem certeza de que verá em campo no próximo dia 2, quando começam as semifinais contra o Grêmio. Aquele dos memes ficou para trás. Serviu para alimentar o bom humor do diferenciado Filipe Luis.

Fechar