Felipe Melo: 'Confesso que amo o futebol argentino, mas eu quero é ganhar'

Volante do Palmeiras revela idolatria por Verón, exalta Messi, fala da admiração pelo Boca e pede respeito ao Godoy Cruz, rival das oitavas de final da Libertadores

Por Marcio Porto e Thiago Salata

Felipe Melo tem como inspiração um volante argentino. É fã do futebol de Riquelme e Lionel Messi é o maior jogador que Melo diz ter visto atuar. O Boca Juniors, rival que ele venceu com o Palmeiras na fase de grupos de 2018 e perdeu na semifinal, lhe desperta uma antiga admiração. Felipe admite ser um fã do futebol argentino.

E é na Argentina que o mata-mata começa para o Verdão, nesta terça, às 21h30, contra o Godoy Cruz, em Mendoza. Um adversário de pouca tradição na CONMEBOL Libertadores, mas que Felipe Melo respeita. Afinal, do outro lado está um clube da Argentina.

"Sou meio suspeito para falar de futebol argentino. Mas eu sou um cara que gosta de ganhar. O Godoy Cruz fez algumas contratações pontuais. Ou seja, jogar contra um argentino é complicado. Na fase de mata-mata da Libertadores não tem como escolher, sempre vai ser difícil. Nós fomos jogar contra o San Lorenzo, que estava brigando para não cair no campeonato argentino, e nós perdemos por 1 a 0 e tivemos dificuldades para vencer em casa. Essa fase de mata-mata não tem um time com nível técnico baixo. Vamos enfrentar jogos duros", afirmou o palmeirense, em entrevista ao CopaLibertadores.com.

Felipe Melo jamais conquistou a Libertadores. Ele tem como referência um volante que ergueu a Copa em 2009, como capitão do Estudiantes.

"Um dos grandes ídolos que eu tenho é o Verón, eu me inspirei muito no Verón, um jogador que errava muito pouco passes nos jogos. Ele subia a linha, passe em diagonal, virada de jogo. Esse cara foi fera!", comentou o jogador do Palmeiras. "E o maior jogador que eu vi jogar é o Messi".

Há um ano, quando jogou na Bombonera, Felipe chamou atenção ao dizer que, na Argentina, torcia para o Boca Juniors. Ele explica o motivo.

"Sempre vi o Boca jogar, a mística da Bombonera. Isso fez com que eu tenha um carinho pelo Boca Juniors, mas só por ser alguém que cresceu vendo isso de mística da Bombonera, os jogadores que passaram por lá. Eu gostava muito de ver o Riquelme jogando. Confesso que eu amo futebol argentino, sempre que posso eu acompanho", disse.

Felipe Melo atendeu ao CopaLibertadores.com em sua casa, em São Paulo. Aguarde! Vem aí conteúdo especial com o volante durante as oitavas de final da Copa.

Fechar