CONMEBOL Libertadores 1970: Estudiantes bate Peñarol e fica com o tricampeonato da Copa

Classificação antecipada às semifinais mais uma vez é aliada do time argentino para chegar à Glória Eterna

O Estudiantes usou o mesmo caminho que levou ao bi, no ano anterior, para se sagrar tricampeão da CONMEBOL Libertadores. Com entrada direta na semifinal, por ter levado a taça em 1969, o time argentino disputou quatro jogos para conquistar o título da edição de 1970.

Com duas vitórias sobre o River Plate - 1 a 0 no Monumental de Nuñez e 3 a 1 em casa -, o Estudiantes passou para a final e, assim como em 1969, encarou um uruguaio na decisão, desta vez o Peñarol, que eliminou a Universidad de Chile.

No jogo de ida, em seu estádio, um gol do defensor Néstor Togneri assegurou a vitória argentina por 1 a 0. Na volta, em Montevidéu, o Estudiantes segurou o empate por 0 a 0 para assegurar o tri. 

NÚMEROS DO CAMPEÃO

4 jogos
3 vitórias
1 empate
5 gols pró
1 gol contra
Artilheiro: Juan Ramón Verón (2 gols)

FICHAS TÉCNICAS 

Estudiantes 1-0 Peñarol

Data: 21/5/1970
Local: Estudiantes LP, Buenos Aires (Argentina)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Carlos Robles (Chile)

Estudiantes: Néstor Errea, Hugo Spadaro, Rubén Pagnanini, Néstor Togneri, Carlos Pachamé, Juan Echecopar, Carlos Bilardo, Jorge Solari, Marcos Conigliaro, Eduardo Flores (Cristian Rudzky), Juan Ramón Veron. Técnico: Osvaldo Zubeldia.

Peñarol: Ariel Pintos, Ricardo Soria (Mario González), Elías Figueroa, Jorge Peralta, Alberto Martínez, Néstor Goncálves, Milton Viera, Ermindo Onega, Nilo Acuña, Alfredo Lamas (Waldemar Cáceres), Luis Lamberck. Técnico: Oswaldo Brandão.

Gol: Néstor Togneri (87').

Peñarol 0-0 Estudiantes

Data: 27/5/1970
Local: Centenario, Montevidéu (Uruguai)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: José Dimas Larrosa (Paraguai)

Peñarol: Ariel Pintos, Ricardo Soria (Luis Speranza), Elías Figueroa, Jorge Peralta, Alberto Martínez, Néstor Goncálves, Milton Viera, Ermindo Onega, Nilo Acuña, Alfredo Lamas, Luis Lamberck. Técnico: Oswaldo Brandão.

Estudiantes: Néstor Errea, Hugo Spadaro, Rubén Pagnanini, Néstor Togneri, Hugo Medina, Carlos Pachamé, Carlos Bilardo, Jorge Solari, Marcos Conigliaro (Camilo Aguilar), Juan Echecopar (Cristian Rudzky), Juan Ramón Veron. Técnico: Osvaldo Zubeldia.

Fechar