Rodriguinho decide outra vez, Cruzeiro bate Emelec e chega ao gol 300 na Copa CONMEBOL Libertadores

Golaço de meio-campista mantém a Raposa com 100% de aproveitamento no Grupo B e com a melhor campanha geral

Três jogos. Três gols. Rodriguinho é o nome do Cruzeiro nesta Copa CONMEBOL Libertadores. O meio-campista mais uma vez foi decisivo e garantiu a vitória celeste por 1 a 0 sobre o Emelec, nesta quarta-feira (3), no Estádio Banco del Pacífico, em Guayaquil, no Equador - confira detalhes e números do duelo.

Um golaço que representa alguns números brilhantes alcançados pelos comandados por Mano Menezes. Foi o 300º gol da Raposa na história da Copa. Líder do Grupo B com nove pontos e 100% de aproveitamento (quatro tentos marcados, nenhum sofrido), a equipe realiza a melhor campanha da fase e grupos. O Cruzeiro ainda não perdeu em 2019.

O time celeste também ampliou o bom retrospecto no Equador pela Libertadores: três vitórias, dois empates e apenas uma derrota em seis confrontos.

Na próxima rodada, dia 10 de abril, no Mineirão, o Cruzeiro recebe o Huracán e, em caso de vitória, terá a chance de avançar antecipadamente às oitavas de final. Já o Emelec, terceiro colocado do Grupo B com dois pontos, encara o Deportivo Lara, no dia 11.

Em situação confortável na classificação, o Cruzeiro foi a Guayaquil evitando correr riscos. Atento na defesa e cadenciado no ataque, o time de Mano Menezes teve paciência para achar os momentos mais propícios para finalizar a gol. O Emelec, com mais posse de bola no primeiro tempo (54,8%), não transformava o seu domínio em eficiência. 

E, quando é necessário frieza em campo, é só chamar Rodriguinho. Aos 32 minutos, Henrique escorou um cruzamento de Edilson e a bola parou no pé do camisa 23 da Raposa, que tocou com categoria por cobertura na saíde de Dreer. Foi o 300º gol do Cruzeiro na história da Libertadores.

AFP Emelec Cruzeiro Rodriguinho Copa Libertadores

Apesar da pressão e de levar dois gols que foram anulados por impedimento pela arbitragem, o Cruzeiro se fechou para garantir a vitória e ainda poupou Rodriguinho, substituído por Rafinha aos 65 minutos - o meia vinha sentindo dores lombares durante a semana.

Nos minutos finais, o Emelec ainda ficou sem Fernando Luna, expulso, e a Raposa quase ampliou com Rafinha, que estava livre na pequena área e chutou por cima do gol.

Fechar