Delfín vence Nacional em partida de abertura da Copa CONMEBOL Libertadores 2019

Em casa, equipe equatoriana contou com o oportunismo de Ordóñez para triunfar por 3 a 0, pela primeira fase preliminar. Jogo de volta será no dia 30 de janeiro

Com gols e assistência de Roberto Ordóñez, o Delfín venceu o Nacional do Paraguai por 3 a 0, nesta terça-feira (22), no Estádio Jocay, em Manta, no Equador, em partida que inaugurou a 60ª edição da Copa CONMEBOL Libertadores 2019. Carlos Garcés completou o placar na etapa final.

Foi o jogo de ida entre as duas equipes pela primeira fase preliminar do torneio. Passadas três etapas, no fim de fevereiro, quatro clubes obterão vagas na fase de grupos. 

Em casa, o Delfín teve o controle do duelo mesmo com menos posse de bola (44% a 56%). Marcou duas vezes em um intervalo de dois minutos na etapa inicial e acertou sete das 13 finalizações a gol que tentou. Os paraguaios, atrás do placar, mostraram pouca força para reagir e erraram os seis chutes que arriscaram.

Delfín e Nacional voltarão a se enfrentar na próxima quarta-feira (30), às 19h15 (de Brasília), no Estádio Arsenio Erico, em Assunção, no Paraguai. Os equatorianos poderão perder por até dois gols de diferença que seguem no torneio. Para os paraguaios, resta vencer por quatro ou mais gols. Caso repita o placar de 3 a 0 em casa, a decisão irá para as penalidades. Quem avançar à segunda fase preliminar enfrentará o Caracas.

Nesta quarta-feira (23), duas partidas completam a rodada dos jogos de ida da Fase 1 da Copa CONMEBOL Libertadores: Deportivo La Guaira x Real Garcilaso, na Venezuela, e Bolívar x Defensor, na Bolívia, ambas às 21h30 (de Brasília). 

"Tuka" desponta na artilharia

AFP Roberto Ordóñez Delfin Libertadores 2019

Camisa 17 do Delfín e eleito o melhor jogador da partida, o atacante Roberto Ordóñez anotou o primeiro gol da edição 2019 da Libertadores. Ou melhor, marcou os dois primeiros. Com oportunismo dentro da área adversária, o equatoriano de 33 anos já se destaca na tabela de artilheiros.

Apelidado de Tuka em seu país, Ordóñez abriu o placar aos 11 minutos do primeiro tempo, aproveitando rebote do goleiro Rojas. Aos 13, ele aproveitou o cruzamento de López e ampliou, de cabeça. Na etapa final, ele quase marcou o terceiro, pegando uma sobra na pequena área, mas chutou na rede pelo lado de fora.

Após desperdiçar chances para ampliar, Ordóñez decidiu virar garçom. Fez jogada individual pela esquerda e rolou para Garcés finalizar para o gol vazio, aos 43 minutos do segundo tempo, decretando o triunfo.

No Delfín desde 2017, ano em que ajudou a equipe a ser vice-campeã equatoriana com 13 gols em 38 rodadas, o atacante sofreu com lesões no ano passado e balançou redes apenas quatro vezes na temporada. Para 2019, Ordóñez atraiu o interesse do Barcelona de Guayaquil, mas optou por seguir no clube de Manta. 

O jogador disputou apenas uma partida na Libertadores em 2018 e marcou um gol. É a segunda participação de Ordóñez na Copa.

Fechar