Cruzeiro 1 x 1 Boca Jrs: Raposa luta muito, mas é eliminada com empate no Mineirão

Em jogo com nova expulsão de Dedé, Raposa não sai de empate com os xeneizes e está fora da CONMEBOL Libertadores. Argentinos enfrentarão Palmeiras na semi

O Cruzeiro está eliminado da Copa CONMEBOL Libertadores da América. O time de Mano Menezes lutou muito, mas acabou empatando em 1 a 1 com o Boca Juniors, no Mineirão, na noite desta quinta-feira (4), e se despediu da competição. A partida ficou marcada por mais uma expulsão de Dedé no segundo tempo. Sassá fez para os cruzeirenses, enquanto Pavón igualou nos acréscimos.

Agora, o Boca Juniors se prepara para enfrentar o Palmeiras na semifinal da Copa Libertadores. A ida ocorre em 24 de outubro, na Bombonera, enquanto a volta será em 31 do mesmo mês no Allianz Parque.

O JOGO

O Cruzeiro começou a partida com tudo e com segundos de jogo, Arrascaeta foi lançado no ataque, chutou forte e Rossi agarrou. A Raposa seguiu rondando a área adversária nos minutos seguintes, mas viu o Boca Juniors ajustar sua marcação e ceder poucos espaços. Na marca dos 10, os argentinos assustaram com forte chute de Pérez que Fábio espalmou. Os cruzeirenses responderam na sequência, desta vez com arremate de Thiago Neves para fora. A Raposa continuou ofensiva, mas passou a errar passes e conclusões devido a pressa. Na marca dos 20, Arrascaeta cruzou rasteiro, Robinho ajeitou e Thiago Neves mandou por cima do gol. O Boca, por outro lado, tentou desacelerar a partida de todas as formas. Aos 29, Egídio fez bom cruzamento e Thiago Neves furou. Na sequência, Pérez bateu falta, mandou direto para o gol e Fábio espalmou.

Antes do intevalo, o clima esquentou. Primeiro, Lucas Silva mandou chutaço para Rossi defender. E depois, polêmica. Robinho bateu falta, Dedê veio com o pé alto, mas Rossi chegou antes e espalmou. Na sobra, Barcos mandou para a rede, porém a arbitragem paralisou o lance por falta do zagueiro no goleiro do Boca.

Os mandantes voltaram do segundo tempo com o mesmo ritmo, procurando espaços e tiveram aos 10 minutos em pênalti em Arrascaeta anulado pela arbitragem, que marcou de forma correta o impedimento de Hernán Barcos no lance. Então, o Cruzeiro seguiu lutando e chegou ao gol com Sassá, aos 12. O Boca se retrancou ainda mais, porém, buscou sair em velocidade quando teve chance. Aos 35, Dedé fez falta em Pavón, levou o segundo amarelo e o vermelho em seguida. E a vida cruzeirense ficou ainda mais difícil. Mesmo assim, aos 42, Raniel teve o gol vazio em sua frente, mas se atrapalhou e perdeu a chance. Os xeneizes, por outro lado, não perdoaram. Nos acréscimos, Pavón aproveitou falha de Léo, empatou o jogo e decretou a classificação argentina.

Fechar