CONMEBOL Libertadores 2009: Estudiantes conquista tetracampeonato com virada épica sobre o Cruzeiro no Mineirão

Liderado por Juan Sebastián Verón, time argentino reage na etapa final e volta a ser campeão após 39 anos

Um tricampeão da CONMEBOL Libertadores nos anos 1960 voltou a triunfar de uma maneira improvável, com uma virada fora de casa por 2 a 1, no segundo tempo, diante do Cruzeiro.

A peça fundamental da quarta conquista continental do Estudiantes foi a experiência de Juan Sebastián Verón. Capitão, o meio-campista repetiu o feito do pai, Juan Ramón Véron, campeão da Libertadores pelo mesmo clube.

A caminhada do Estudiantes começou ainda na fase preliminar, quando eliminou o Sporting Cristal graças ao critério do gol fora de casa. Derrota no Peru por 2 a 1 e vitória simples na Argentina garantiram a vaga.

Na fase de grupos, ficou em segundo lugar, justamente atrás do Cruzeiro. Com o segundo posto, enfrentou o Libertad, um dos primeiros colocados. A classificação veio sem sustos, principalmente depois dos 3 a 0 em La Plata. Na volta, um empate sem gols selou a sequência no torneio.

Nas quartas, outra vez a vaga veio sem complicações. Dois triunfos por 1 a 0 contra o Defensor colocaram o Estudiantes frente a frente com outro uruguaio na semifinal, desta vez o Nacional, que havia eliminado o Palmeiras na fase anterior.

Encorpado pela boa série recente, o time de Alejandro Sabella voltou a vencer as duas partidas para reencontrar com a Raposa. Quando se enfrentaram pela fase de grupos, cada time fez valer o mando de campo. O Cruzeiro venceu em Belo Horizonte por 3 a 0, enquanto em La Plata os donos da casa golearam por 4 a 0.

Por ter melhor campanha, os brasileiros tinham o direito da finalíssima ser em Minas Gerais. Em Ciudad de La Plata, nada de gols. No Mineirão, o placar só foi aberto na segunda etapa, com Henrique. A festa azul que deveria tomar conta das arquibancadas se calou poucos minutos depois com a virada e os gols de Gastón Fernández e Mauro Boselli, artilheiro da edição, com oito tentos.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

16 jogos
10 vitórias
3 empates
3 derrotas
21 gols pró
8 gols contra
Artilheiro: Mauro Boselli (8 gols)

FICHAS TÉCNICAS

Estudiantes 0-0 Cruzeiro

Data: 8/7/2009
Local: Ciudad La Plata, La Plata (Argentina)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai)

Estudiantes: Mariano Andújar, Cristian Cellay, Rolando Schiavi, Leandro Desábato, Germán Ré, Enzo Pérez, Rodrigo Braña, Juan Sebastián Verón, Leandro Benítez (Maximiliano Núñez), Gastón Fernández (Juan Manuel Salgueiro), Mauro Boselli. Técnico: Alejandro Sabella.

Cruzeiro: Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva, Gérson Magrão (Fabinho), Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires, Wagner, Kleber Gladiador, Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista.

Cruzeiro 1-2 Estudiantes

Data: 15/7/2009
Local: Mineirão, Belo Horizonte (Brasil)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Carlos Chandía (Chile)

Cruzeiro: Fábio, Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva, Gérson Magrão, Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires, Wagner (Athirson), Kleber Gladiador, Wellington Paulista (Thiago Ribeiro). Técnico: Adilson Batista.

Estudiantes: Mariano Andújar, Cristian Cellay, Rolando Schiavi, Leandro Desábato, Germán Ré, Rodrigo Braña (Matías Sanchéz), Juan Sebastián Verón, Enzo Pérez, Leandro Benítez (Juan Manuel Díaz), Gastón Fernández (José Luis Calderón), Mauro Boselli. Técnico: Alejandro Sabella.

Gols: Henrique (52’); Gastón Fernández (57’), Mauro Boselli (72’).

Fechar