Como vem o San Lorenzo para o duelo contra o Palmeiras pela Copa Libertadores?

Com quatro pontos no Grupo F, equipe da Argentina vem de campanha ruim no campeonato local. Nicolás Blandi é o destaque da equipe de Jorge Almirón

Por Stephany Afonso

O San Lorenzo jogará nesta terça-feira, às 19h15, contra o Palmeiras, a partida que muitos consideram na Argentina como a mais difícil da temporada. Um duelo de enormes desafios para o time da casa na Copa CONMEBOL Libertadores de 2019.

Apesar dos quatro pontos no Grupo F, o San Lorenzo ocupa a 21a posição da Superliga argentina com 22 pontos. Num campeonato de 26 equipes que definiu o Racing como campeão no último domingo, o time de Jorge Almirón somou três vitórias, treze empates e oito derrotas. A equipe não enfrentará o rebaixamento devido à boa pontuação na média das três últimas temporadas, método usado para definir a segunda divisão argentina.

O treinador, que foi vice-campeão da Copa com a Lanús em 2017 e alcançou as oitavas de final com o Atlético Nacional em 2018, assumiu o San Lorenzo no final do ano passado em um momento conturbado. Na última janela de transferências, o técnico solicitou a contratação de novas peças e dez jogadores chegaram nos últimos meses. Estão ainda em adaptação.

Almirón aposta em uma equipe com jogadas ofensivas pelas laterais. Nesta temporada, quatro esquemas já foram provados (4-1-4-1, 4-4-1-1 e 4-3-3), mas ideia que vem sendo desempenhada nos últimos duelos é na base do 5-3-2.

Almiron San Lorenzo Junior Copa Libertadores Grupo F Fecha 2

Nicolás Blandi é o grande destaque da equipe. Capitão e arma ofensiva, o jogador esteve presente na conquista inédita da Libertadores em 2014, sob o comando de Edgardo Bauza. Blandi também o artilheiro do time de Boedo com 10 gols. Entretanto, o jogador mais desequilibrante é Marcos Senesi. Canhoto, o volante é responsável por romper as linhas defensivas das equipes rivais. Contra o Palmeiras, Senesi é dúvida e será aguardado até o último momento devido a um problema muscular.

Jorge Almirón voltará a contar com todos os titulares. O treinador havia preservado os seus melhores jogadores no empate por 1 a 1 contra o Gimnasia, na última rodada da Superliga.

O San Lorenzo já disputou a Copa em 16 oportunidades. A primeira participação ocorreu em 1960. O único título do “Corvo” foi conquistado em 2014, sendo o triunfo mais importante da história do clube. O time paulista nunca enfrentou o “Ciclón” na Libertadores: eles duelaram apenas na Mercosul de 1999.

A possível equipe titular: Fernando Monetti; Víctor Salazar, Fabricio Coloccini, Senesi, Damián Pérez;Román Martínez, Raúl Loaiza, Gonzalo Castellani; Juan Camilo Salazar, Nicolás Blandi e Nicolás Reniero.

Fechar