Como vem o Rosario Central para o duelo contra o Grêmio pela Copa CONMEBOL Libertadores

Assim como o Tricolor, equipe argentina ainda não venceu no torneio e viajou a Porto Alegre com jovens no elenco e mudanças para tentar a tardia reação

*Por Stephany Afonso

Nesta quarta-feira, às 21h30, na Arena do Grêmio, o Tricolor gaúcho receberá o Rosario Central pelo jogo de volta da fase de grupos da Copa CONMEBOL Libertadores. Na estreia, as equipes empataram por 1 a 1 com gols de Fernando Zampedri e Everton, em uma partida disputadíssima no Gigante de Arroyito.

Nas seguintes rodadas do torneio, os argentinos protagonizaram duas derrotas como visitantes: 2 a 1 contra a Universidad Católica e 2 a 0 para o Libertad. Na Superliga local, que terminou no último domingo com o Racing campeão, o Rosario terminou na vigésima colocação, entre 26 times. O clube passa por uma etapa de mudanças com a chegada do técnico Diego Cocca, depois da abrupta saída de Paulo Ferrari, que havia substituído Edgardo Bauza no último semestre. 

Contra o Grêmio, Cocca comandará a equipe pela terceira vez nesta Libertadores. O treinador decidiu dar descanso a vários jogadores experientes do elenco e dará rodagem ao colombiano Jarlan Barrera. O volante e seu compatriota Duván Vergara são as novidades na lista rosarina que inclui algumas promessas da base: Luciano Recalde, Emmanuel Ojeda e Matías Palavecino. Os titulares Caruzzo, Ortigoza, Rinaudo e Zampedri não viajaram com a delegação.

O Rosario é marcado por grande repertório ofensivo e hierarquia individual. A provável formação se dará através de um 4-4-1-1, esquema que já vem sendo utilizado nos últimos confrontos. Barrera e Herrera serão as referencias ofensivas do time. 

Germán Herrera, arma da casa, é a estrela dos “canallas”. Aos 35 anos segue sendo um dos jogadores mais decisivos do elenco, como na conquista da Copa Argentina de 2018, na qual jogou três partidas como titular e marcou quatro gols. Na prévia do confronto contra o Grêmio, o atacante anunciou que se aponsentará no fim do semestre. O jogador iniciou sua carreira no Rosario em 2003 e é velho conhecido do Tricolor gaúcho: teve duas passagens (2006-07 e 2009). 

Rosario e Grêmio possuem apenas um ponto no Grupo H e podem ser eliminados caso o confronto termine novamente em empate e, no Chile, a Universidad Católica vença o Libertad. Neste quadro, argentinos e brasileiros disputariam uma vaga na Copa CONMEBOL Sul-Americana

A equipe rosarina faz sua décima terceira participação na Libertadores. A melhor atuação foi em 2001, com Bauza como técnico, quando perdeu na semifinal para o Corinthians. Na última atuação, em 2016, chegou às quartas de final. 

A provável equipe titular: Ledesma; Molina, Barbieri, Recalde e Parot; Pereyra, Villagra, Ojeda e Aguirre;Barrera; Herrera. 

Grupo H Rodada 3 Libertadores

Fechar