Comandante do Athletico, Lucho González diz: 'Quando nos veio o Boca, fiquei contente'

Em entrevista exclusiva, capitão do Furacão conta como o time fez 3 a 0 no poderoso argentino e admite que não será bem recebido na Bombonera esta noite

Muitos ficaram surpresos com a atuação do Athletico Paranaense na vitória sobre o Boca Juniors (ARG) por 3 a 0 pela Copa CONMEBOL Libertadores, mas Lucho González não. Na semana anterior ao jogo, o Comandante do Furacão teve a certeza de que daria para bater o poderoso Boca, seis vezes campeão da América. A confiança em seu grupo o fez crer que levaria a melhor sobre um velho conhecido. "Nosso treinamento, nossa concentração foi muito grande e chegamos ao jogo com uma tranquilidade que iríamos vencer. Só não imaginávamos que seria por um placar tão grande", conta Lucho, em entrevista ao Copalibertadores.com , pouco antes de reviver o confronto marcante. 

Nesta quinta-feira, Furacão e Boca voltam a se encontrar, desta vez na Bombonera em Buenos Aires. Novamente, o Comandante exibe confiança e se anima para encarar o adversário de tantos embates da época em que vestia a camisa do River Plate. Pelo passado no Millonários, maior rival dos Xeneizes, Lucho já espera pelo "carinho" da torcida. "Quando caiu o Boca no grupo, fiquei contente primeiro por voltar à Argentina. Eu que gosto de futebol, adoro jogar nos estádios da Argentina. Já me passou a primeira vez aqui com o San Lorenzo, de enfrentar San Lorenzo. E claro será especial pelo meu passado no River, e obviamente não serei muito bem recebido (risos)", se diverte. 

Dono de um currículo invejável, com 26 títulos e prestes a encerrar a carreira, Lucho aproveita para desfrutar destes grandes confrontos. Sonha em colocar mais uma Libertadores nas contas, e para isso sabe que é preciso superar os maiores. "São coisas que motivam também, que a gente toma como um desafio, poder demonstrar, querer vencer e saber que a gente tem dois resultados que nos beneficiam para esse primeiro objetivo nosso que é ficar em primeiro lugar", diz, referindo-se à campanha do Athletico, líder do Grupo G até o início da rodada e já classificado às oitavas de final. 

Campeão da Libertadores em 2015 pelo River e da Copa CONMEBOL Sul-Americana do ano passado pelo Athletico, o Comandante está animado com o futebol apresentado pelo Furacão, mas alerta para a necessidade de não deixar que os triunfos tirem o foco da equipe. "Hoje em dia um 3 a 0 é um resultado que fala muito. Você vencer um rival com a história que tem, um rival que ano passado foi finalista da competição indica que nosso caminho está certo. Não temos que relaxar e saber que só conquistamos três pontos, mas ter forças para seguir acreditando que podemos".

Será mais uma noite especial de Libertadores em La Bombonera e muitos holofotes estarão voltados para Lucho González, o homem que se anima em bater de frente com o Boca.

Prévia - Grupo G

Fechar