Campeão e melhor jogador da final: a despedida de gala de Pity Martínez

Camisa 10 do River Plate, que fechou o placar na vitória por 3 a 1 sobre o Boca Juniors, atuará nos Estados Unidos na próxima temporada: "Vou sentir saudade"

Conquistar o título da Copa CONMEBOL Libertadores diante do maior rival deixou a trajetória de Gonzalo Martínez pelo River Plate ainda mais especial. O meio-campista de 25 anos, que se tornou um ídolo da torcida, realiza os seus últimos atos com a camisa dos Millonarios. Após a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, entre 12 e 22 de dezembro, nos Emirados Árabes, Pity Martínez reforçará o Atlanta United, dos Estados Unidos, que acabou de se sagrar campeão da Major League Soccer.

Martínez fechou o placar na vitória por 3 a 1 sobre o Boca Juniors, no Santiago Bernabéu, em Madrid, e recebeu o prêmio Bridgestone de melhor jogador da final da Libertadores . Na edição deste ano do torneio, ele marcou três gols e deu duas assistências em dez partidas. Ficou 816 minutos em campo.

No River desde 2015, vindo do Huracán, Martínez integrou o elenco dos Millonarios campeão da Copa CONMEBOL Libertadores daquele ano. Em 2018, o jogador também comemorou o título da Supercopa Argentina. Pelo clube de Buenos Aires, ele acumula 33 gols em 161 partidas, além de 33 assistências.

"Preciso informar que não vou seguir (no River) em janeiro. (O título) É para todos que nos apoiaram. O River é muito grande. Digo a todos um muito obrigado e que vou sentir saudade", afirmou Pity após a final em Madrid.

Fechar