Boca Juniors derruba o Athletico com gol de garoto e vê carrasco errar pênalti no fim na Arena da Baixada

Mac Allister acertou belo chute para abrir o placar em Curitiba. Marco Ruben desperdiçou uma penalidade nos acréscimos

O terceiro embate entre Athetico Paranaense e Boca Juniors caminhava para um 0 a 0. Mas o jovem Alexis Mac Allister resolveu manter a escrita de um duelo que teve seis gols na fase de grupos e balançou a rede a sete minutos do fim na Arena da Baixada. Um chute da entrada da área que desviou na marcação e encobriu Santos. Para silêncio da sempre fervente casa do Furacão.

Quem gritou mais alto no Brasil foi o copeiro Boca. Nada surpreendente para um hexacampeão da CONMEBOL Libertadores. Os argentinos, que em 2018 eliminaram o Palmeiras na semifinal jogando a volta fora, desta vez decidirão em casa já com a vantagem conquistada em território brasileiro.

Mac Allister destacou-se logo em sua estreia, no primeiro jogo do Boca na nova temporada que começa para as equipes argentinas. Mostrou qualidade e foi decisivo. Tem tanta estrela que a vitória com o seu gol ficou ameaçada nos acréscimos, quando a arbitragem marcou um pênalti para o Athletico com a ajuda do VAR. Falta do goleiro Andrada em Rony na área.

Marco Ruben, autor de quatro gols no Boca Juniors na fase de grupos, vacilou. Bateu na trave esquerda do goleiro e desperdiçou a chance de empatar. Agora resta ao Furacão vencer na Argentina. Um triunfo por 1 a 0 leva a disputa aos pênaltis - qualquer outra vitória, por conta do gol qualificado, classifica os brasileiros.

Quem passar deste mata-mata pega LDU ou Olimpia. Os equatorianos largaram com vitória por 3 a 1, em casa.

Fechar