CONMEBOL Libertadores 2007: Boca Juniors passa pelo Grêmio, fatura o hexa e reforça status de carrasco brasileiro

Riquelme conduz os argentinos ao sexto título continental com placar agregado de 5 a 0 sobre o Grêmio na final

A inspiração de um camisa 10 foi a força que conduziu o Boca Juniors à Glória Eterna pela sexta vez. Em 2007, sob a batuta de Juan Roman Riquelme, os argentinos não tomaram conhecimento do Grêmio na final da CONMEBOL Libertadores para se tornar o segundo time com mais títulos de Copa (seis), atrás apenas do Independiente (sete troféus).

Riquelme foi o artilheiro xeneize no torneio, com oito gols, sete deles anotados nos mata-matas. Nas partidas decisivas contra o Tricolor gaúcho, o meia deixou a sua marca no jogo de ida (3 a 0, em Buenos Aires) e duas vezes na volta (2 a 0, no Olímpico). A goleada no placar agregado (5 a 0) foi a maior diferença de gols registrada em uma final de Copa.

Ao conquistar o hexa sobre o Grêmio, o Boca consolidou ainda mais o status de algoz de brasileiros. Na história da Libertadores, foi o time que mais venceu como visitante no Brasil (oito), o que mais vezes eliminou equipes do país em eliminatórias (16) e o mais vitorioso em confrontos finais (quatro).

O Boca Juniors avançou aos mata-matas em 2007 após ficar em segundo lugar no Grupo G (dez pontos em seis jogos), atrás apenas do Toluca. Passou por Vélez Sarsfield (oitavas), Libertad (quartas) e Deportivo Cúcuta (semifinal) até chegar à decisão contra o Grêmio, que eliminou o Santos por um lugar na final.

NÚMEROS DO CAMPEÃO

14 jogos
8 vitórias
4 empates
2 derrotas
27 gols pró
12 gols contra
Artilheiro: Juan Román Riquelme (8 gols)

FICHAS TÉCNICAS 

Boca Juniors 3-0 Grêmio

Data: 13/6/2007
Local: La Bombonera, Buenos Aires (Argentina)
Libertadores: Final, ida
Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai) 

Boca Juniors: Mauricio Caranta, Hugo Ibarra, Daniel Díaz, Claudio Morel Rodríguez, Clemente Rodríguez, Pablo Ledesma, Ever Banega (Sebastián Battaglia), Neri Cardozo (Jesús Dátolo), Juan Román Riquelme, Martín Palermo, Rodrigo Palacio. Técnico: Miguel Ángel Russo.

Grêmio: Sebastián Saja, Patrício, William, Teco, Lucio, Sandro Goiano, Diego Gavilán, Tcheco (Douglas), Diego Souza, Carlos Eduardo, Tuta (Lucas). Técnico: Mano Menezes.

Gols: Rodrigo Palacio (18'), Juan Román Riquelme (73'), Patrício (89' contra). 

Grêmio 0-2 Boca Juniors

Data: 20/6/2007
Local: Olímpico, Porto Alegre (Brasil)
Libertadores: Final, volta
Árbitro: Óscar Ruiz (Colômbia)

Grêmio: Sebastián Saja, Patrício, William, Teco (Rolando Schiavi), Lucio, Lucas, Diego Gavilán, Tcheco (Amoroso), Diego Souza, Carlos Eduardo, Tuta (Everton). Técnico: Mano Menezes.

Boca Juniors: Mauricio Caranta, Hugo Ibarra, Daniel Díaz, Claudio Morel Rodríguez, Clemente Rodríguez, Pablo Ledesma, Ever Banega (Sergio Ortemán), Neri Cardozo (Sebastián Battaglia), Juan Román Riquelme, Martín Palermo, Rodrigo Palacio (Mauro Boselli). Técnico: Miguel Ángel Russo.

Gols: Juan Román Riquelme (59' e 81').

Fechar