Cerro Porteño vence e quebra invencibilidade do Atlético-MG como mandante na Copa CONMEBOL Libertadores

Paraguaios fizeram 1 a 0 no Mineirão, em jogo pelo Grupo E da Copa. Galo não perdia em casa havia oito partidas

O Atlético-MG  viu ruir uma longa invencibilidade como mandante na Copa CONMEBOL Libertadores . Nesta quarta-feira (6), a equipe mineira perdeu por 1 a 0 para o Cerro Porteño , com gol de Diego Churín, pela primeira rodada do Grupo E - confira detalhes e números do confronto .

O Galo estava invicto havia oito jogos em seus domínios pela Copa. Era a maior sequência sem derrota em casa da história do clube no torneio continental.

Na próxima rodada da fase de grupos, o Atlético visitará o Nacional , em 12 de março, às 21h30 (de Brasília), no Uruguai. No dia seguinte (13), às 19h15, o Cerro receberá o Zamora em Assunção.

O Galo começou a partida em ritmo frenético, criou três chances claras de gol nos primeiros dez minutos e acertou a trave dos paraguaios com Cazares, em chute de fora da área. Aos 8, o camisa 10 atleticano chegou a marcar em cobrança de falta, mas o lance foi anulado pela arbiragem - era tiro livre indireto, mas a bola entrou sem tocar em nenhum outro jogador.

Mesmo com mais posse de bola (52,9% no primeiro tempo), o Atlético perdeu intensidade e, até o intervalo, teve apenas uma oportunidade de abrir o placar, aos 43 minutos, em chute de Luan que o goleiro Carrizzo defendeu em dois tempos. O Cerro se manteve na defensiva e tentou surpreender aos 36, em saída de bola errada da defesa alvinegra, mas Haedo Valdez falhou na tentativa de encobrir Victor.

As entradas de Chará, Vinicius e Nathan foram as tentativas do técnico Levir Culpi em dar novo ânimo ao time, mas o Atlético-MG seguiu ineficaz no ataque. O Cerro se aproveitou de uma indefinição da zaga com o goleiro Victor para marcar: cruzamento de Arzamendia, desvio de Churín para a rede, aos 78 minutos.

No desespero, o Galo ainda tentou o empate com Fábio Santos, em chute defendido por Carrizzo, e Ricardo Oliveira, que chegou a marcar, mas estava em posição irregular.

Fechar