Agora dirigente do Boca, Riquelme exalta os clubes brasileiros na Libertadores: 'Teremos de construir um time forte'

Ex-jogador argentino, dos maiores ídolos da história do Boca, foi homenageado pela CONMEBOL durante sorteio da edição 2020 e falou sobre a emoção da Copa

Aos 41 anos, Juan Román Riquelme se prepara para um novo desafio na vida futebolística. Após encantar o mundo com seu talento de camisa 10, o argentino agora atuará fora dos campos como dirigente do Boca Juniors-ARG. Román, como é mais chamado pelos xeneizes, foi eleito segundo vice-presidente na chapa de Jorge Amor Ameal, novo presidente do Boca. Ele acaba de assumir a nova função, mas já faz planos audaciosos para o futuro. 

Na terça-feira da semana passada, dia 17, Riquelme foi homenado pela CONMEBOL durante o sorteio da Libertadores de 2020. Recebeu uma réplica da taça da Copa, que ele ajudou o Boca a conquistar três vezes: 2000, 2001 e 2007. Em todas, foi carrasco dos brasileiros com atuações memoráveis. 

Riquelme sabe bem o que é jogar a Libertadores, e da rivalidade com os brasileiros. E se preocupa com a força do Brasil, que tem o atual campeão da Copa, o Flamengo, e, segundo o ídolo argentino, vai muito forte para 2020. 

Riquelme concedeu entrevista exclusiva ao CopaLibertadores.com e elogiou Flamengo, Grêmio e Palmeiras, recordou os tempos de jogador na Libertadores e traçou os planos do Boca para voltar a ser protagonista na competição. Confira:

Como se sente em participar da Copa Libertadores?
Eu me sinto bem. É uma competição muito importante, em que todos os jogadores querem chegar até o final e ganhar. É a Copa mais linda que existe para nós e jogar é maravilhoso.

O que você sentia quando ia jogar a Libertadores?
Para mim é especial. Tenho a sorte que as pessoas do meu clube tem muito carinho pela Copa. Isso eu tenho certeza.

O que mudou da época que jogava até agora?
Agora, bem, quando se está fora parece mais complicado. Hoje eu não ficaria animado em jogar. Vejo que o jogo é mais rápido e que jogam muito bem. Tive o privilégio de jogar um tempo atrás, desfrutei o máximo, creio que o futebol é belo e a Libertadores é maravilhosa. 

O grau de tensão é semelhante?
Bom, é diferente pra cada um. Alguns apreciam, outros não. Para nós foi lindo, aproveitamos ao máximo. Tive a sorte de chegar muitas vezes à final e isso fez com que eu aproveitasse muito. 

O que espera do jogo agora como dirigente? Como ajudar?
Nós tentaremos montar uma equipe que faça com que os torcedores cheguem felizes ao estádio. Queremos recuperar a maneira de jogar. Queremos ser protagonistas dentro de casa e fora. Que o Boca se sinta orgulhoso da equipe que tem.

O quanto é importante fazer a torcida feliz?
É o mais importante. Sou torcedor do meu clube, quero que a equipe nos represente da melhor maneira e temos a obrigação de montar o melhor time. 

Qual dos seus gols considera como mais importante na Libertadores?
Meu?! Não sei. Eu não sei. A verdade é que eu não sei. Isso vocês podem escolher. Sou abençoado de jogar muitas partidas da Libertadores. Tive a sorte de ser bem recebido em todos os lugares que fui jogar. No final isso é o mais importante. 

O que achou do grupo que caíram?
Bom, é a nossa vez de receber o Libertad. Vamos enfrentar Ramón, que também é algo especial para nós, porque ele é torcedor do nosso rival. É daqueles torcedores do River Plate que respeitamos muito. Nós o receberemos da melhor maneira. Depois, temos a equipe da Venezuela, uma longa viagem, mas temos confiança.

No seu tempo, quando o Boca foi ao Brasil não era costume os argentinos se portarem assim. Como vê o futebol brasileiro hoje?
Muito bem. O Flamengo é muito forte. O Grêmio tem um treinador muito bom e sempre chega a fase final. O Palmeiras joga bem. Vai ser uma grande Copa. Sabemos que teremos que construir um ótimo time se quisermos competir com eles.

O que o torcedor do Boca pode esperar?
O torcedor do Boca está muito feliz. Ele está muito empolgado e fazia muito tempo que não os via assim. Após as eleições, eles estão muito felizes. Isso nos ajuda muito. Sabemos que quando o torcedor está feliz em casa, nos tornamos muito fortes. Agora temos que montar uma ótima equipe.

 

Fechar