Adrián Martínez: artilheiro da Copa Libertadores foi preso injustamente e trabalhou como lixeiro e pedreiro

Atacante do Libertad anotou quatro gols em duas partidas pela Copa. Com 21 anos, jogador argentino passou seis meses detido por um crime que não cometeu

Se a vida de Adrián Martínez fosse um filme, ele seria carregado de dramas e reviravoltas. Aos 26 anos, desfruta de uma carreira em ascensão pelo Libertad e assumiu a artilharia da Copa CONMEBOL Libertadores, com quatro gols, empatado com Ricardo Oliveira (Atlético-MG). Antes, porém, sobreviveu a um período na cadeia, por um crime que não cometeu.

Martínez é argentino, torcedor do River Plate na infância "porque é preciso torcer para algum time", segundo justificou ao jornal "La Nacion". Com 17 anos, idade em que jovens promissores já transitam entre equipes de base e o futebol profissional, ele trabalhava como lixeiro, mas foi demitido depois de sofrer uma queda de moto. Para não ficar desempregado, virou servente de pedreiro a convite do tio.

Em 2014, com 21 anos, o atacante caiu na maior cilada que a vida já lhe pregou. O irmão dele levou três tiros. Enquanto corria ao hospital para socorrê-lo, pessoas atearam fogo na casa do agressor. Acusado de executar e planejar o ataque pelos donos da residência, foi condenado à prisão. Injustamente, passou seis meses na Unidade 21 de Campana, três deles em uma cela com dois metros de largura e dois de comprimento. 

"Era um quadrado com umidade nas paredes e sem banheiro", lembrou o jogador do Libertad ao jornal paraguaio "Página/12". "Não se pode viver lá dentro."

Imagens das câmeras de segurança do hospital onde o irmão de Martínez foi socorrido ajudaram a provar que ele estava no local durante o incêndio à casa e que era inocente. Livre do cárcere, era a hora de recomeçar. O caminho foi o fiutebol.

AFP Libertad The Strongest Copa Libertadores 2019

A "carreira" de Adrián Martínez se resumia, até então, a defender o Las Acacias de Campana, equipe amadora administrada pela mãe dele. Aos 22 anos e sem passagem por categorias de base, ele ganhou uma chance no Defensores Unidos de Zárate e estreou na terceira divisão argentina.

No ano seguinte, reforçou o Atlanta, da segunda divisão local, e chamou a atenção do Sol de América, pelo qual marcou 13 gols em 20 partidas no Campeonato Paraguaio. Em dezembro passado, Martínez foi anunciado como reforço do Libertad para a disputa da fase preliminar da Libertadores.

Pelo torneio continental, Adrián Martínez fez quatro gols nos dois confrontos contra o Strongest, três deles na partida de volta, em que o Libertad goleou em casa os bolivianos por 5 a 1. Confira a artilharia da competição:

Artilharia Libertadores

Classificados à Fase 3, os paraguaios enfrentarão o Atlético Nacional - jogo de ida no dia 21/2, em Assunção, e volta em 28/2, na Colômbia. O vencedor do confronto irá para o Grupo H da Copa, com Grêmio, Rosario Central e Universidad Católica.

Para Martínez, anotar gols e ajudar o Libertad a avançar na Libertadores é mais uma oportunidade para acrescentar episódios felizes ao filme de sua vida.

Fechar