A noite em que o São Paulo anotou a maior goleada da história de uma final da Libertadores

No jogo de ida da decisão de 1993, o Tricolor de Telê Santana aplicou 5-1 na Universidad Católica-CHI e encaminhou o bicampeonato

A noite de 19 de maio de 1993 é eterna para o torcedor do São Paulo e histórica para a CONMEBOL Libertadores. Nesta data, o Tricolor paulista conquistou uma de suas maiores façanhas, ao bater a Universidad Católica-CHI por 5-1 no jogo de ida da final da Libertadores. Foi a maior goleada de uma decisão da Copa, recorde que perdura até os dias atuais. 

Um gol contra de Lopez abriu a contagem para o São Paulo, que proporcionaria ao Morumbi lotado uma noite das mais memoráveis. O esquadrão de Telê Santana defendia o título conquistado em 1992 sobre o Newell's Old Boys-ARG contra a perigosa equipe da Católica, dona de uma excelente campanha naquele ano. 

O São Paulo saiu em vantagem aos 30 minutos do primeiro tempo e a partir daí veio o acúmulo de gols. O lateral-direito Vitor fez o segundo, o zagueiro Gilmar, o terceiro, enquanto Raí e Muller completaram a goleada. No fim, Almada descontou de pênalti. 

A partida marca também um gol antológico de Raí. O camisa 10 e capitão do São Paulo marcou de peito, completando um cruzamento de Cafu da direita. O tento deixou a história do ídolo na Libertadores ainda mais especial. Raí disputou dias edições da Copa, 92 e 93, venceu as duas, marcando nas duas finais - fez o gol da vitória sobre o Newell's por 1-0 no Morumbi. O prêmio foi levantar a taça nas duas ocasiões.

Apesar do placar histórico e elástico, a Universidad Católica teve seus momentos no jogo e exigiu muito de Zetti. Nesta partida, ficou marcada uma sequência de defesas espetaculares do goleiro do São Paulo em chutes à queima roupa. 

Com a goleada, o São Paulo foi tranquilo a Santiago e sagrou-se bicampeão da Copa mesmo perdendo por 2-0. Foi a consagração para o time de Telê Santana, que seria bicampeão mundial contra o Milan-ITA dali alguns meses.

FICHA TÉCNICA:

São Paulo: Zetti, Vítor (Catê), Válber, Gilmar, Ronaldo Luís (André Luiz), Pintado, Dinho e Raí; Palhinha, Cafú e Muller. Técnico: Telê Santana.

Universidad Católica: Wirth, Contreraz, Lopez (Barrera), Vazquez, Romero, Tupper, Lunari, Parraguez, Leppe, Almada, Perez (Reinoso). Técnico: Ignácio Prietto.

Data: 19/05/1993, Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo-SP.
Àrbitro: José Torres (COL)
Gols: Lopez (contra), aos 30/1ºT, Vítor, aos 40/1ºT, Gilmar, aos 9/2ºT, Raí, aos 15/2ºT, Muller, aos 20/2ºT e Almada (pênalti), aos 40/2ºT.

Fechar