A noite em que André liquidou o Libertad e saiu aplaudido na Libertadores

Grêmio não tomou conhecimento dos donos da casa, fez 3-0 com dois gols do centroavante e confirmou a classificação para as quartas de final

"André! André! André!". 

O centroavante do Grêmio ouviu seu nome ser gritado seguido de aplausos ao deixar o gramado do Estádio Defensores Del Chaco. A ovação dos torcedores presentes no Paraguai era a retribuição pelos dois gols na vitória de 3-0 sobre o Libertad, resultado que garantiu o Imortal nas quartas de final da CONMEBOL Libertadores para pegar o Palmeiras. 

Uma cena que era difícil de ser imaginada pelos próprios gremistas, já bem rigorosos com a falta de gols do centroavante. Mas é mais uma representação da força que o clube gaúcho tem na maior competição da América. Quando você pensa que não vai, o Grêmio castiga sua ingenuidade. Quando um jogador é criticado, no jogo seguinte, ele mostra o quão vulnerável pode ser uma crítica. André fez um de canhota e outro driblando o goleiro. Esbanjou habilidade. O sorriso nas comemorações não era à toa. Merecido. 

Antes, Jean Pyerre já tinha aberto o placar com sete minutos de jogo, deixando praticamente impossível a missão do Libertad de inverter o 2-0 sofrido na ida. O gol precoce abriu caminho para o brilho de André mais um aviso vindo de Porto Alegre: o tricampeão está vivaço e é uma dos fortes candidatos a estar em Santiago em novembro, na final. 

Tudo isso regido pelo inacreditável Renato Portaluppi. O brilho de André e só mais um com seu mesmo modus-operandi: o jogador recebe críticas, Renato o protege, banca no próximo jogo e ele vai lá e decide. Haja estrela... 

Com André e Cia, o Grêmio chegou à 100ª vitória na Libertadores. Nenhum outro clube brasileiro venceu mais. E já que um lado das quartas de final é só de brasileiros é bom Palmeiras, Flamengo e Internacional se cuidarem. O Imortal está presente! 

Fechar