A grande final! O que você precisa saber sobre a decisão da CONMEBOL Libertadores

Rivais em oitavas, quartas e semis de outras edições da Copa, Boca Juniors e River Plate fazem a maior decisão de uma história de 105 anos de rivalidade

Após a chuva atrapalhar no sábado, Boca Juniors e River Plate entram em campo às 17h (de Brasília) deste domingo, para o primeiro jogo da grande final da Copa CONMEBOL Libertadores de 2018, no estádio de La Bombonera. Não é preciso entrar em grandes detalhes para saber que esta é a maior decisão da história de uma rivalidade que teve seu primeiro jogo em 24 de agosto de 1913. São 105 anos de confrontos até que o destino os colocasse pela primeira vez na final do maior torneio do continente.

É um jogo que paralisa a Argentina e chama atenção de torcedores em todo mundo. Mais do que as quartas de final de 2000, vencida pelo Boca, mais do que a semi de 2004, também com classificação dos xeneizes ou do que as oitavas de 2015, quando o River avançou e seguiu para o título.

Dois jogos pela taça

Diferentemente do que aconteceu nas fases anteriores, não há a regra do gol qualificado para o visitante na grande final da Libertadores. Boca e River jogam neste sábado e no dia 24 de novembro, no Monumental de Nuñez, no mesmo horário, e, se houver empate após 180 minutos, haverá prorrogação de mais meia hora. Persistindo a igualdade, pênaltis! O chileno Roberto Tobar é o árbitro da primeira final, na Bombonera

A Copa de número...

Novo recordista de participações em finais da CONMEBOL Libertadores , superando o Peñarol neste ano, o Boca joga sua 11a decisão da competição e tenta igualar-se ao Independiente como maior campeão da história. Vencedor pela última vez em 2007, o Boca busca sua sétima conquista. O River, seis vezes finalista e campeão pela última vez em 2015, quer o tetra.

Veja o caminho dos rivais

Boca Juniors e River Plate chegaram à final com campanhas, nos números, idênticas: seis vitórias, cinco empates e uma derrota. Os xeneizes marcaram mais gols: 21 contra 14 dos millonarios, que sofreram seis - o Boca foi vazado nove vezes no torneio.

O River avançou em primeiro lugar de seu grupo, com a quarta melhor campanha geral, e chegou invicto até o jogo de ida contra o Grêmio, pela semifinal. Além dos brasileiros, Racing e Independiente ficaram para trás nas fases eliminatórias.

O Boca quase foi eliminado na fase de grupos, sendo salvo na última rodada por uma vitória do Palmeiras sobre o Junior Barranquilla. Mas agigantou-se nos mata-matas, com a melhor campanha desta etapa: quatro vitórias e dois empates (13 gols). Eliminou Libertad, Cruzeiro e o próprio Palmeiras, clube que o "ajudou" e conquistou a única vitória sobre o Boca na Libertadores (2 a 0, na Bombonera, em abril). Veja os gols das campanhas :

 

Outras decisões

Relembre os outros encontros de mata-mata de Boca e River na CONMEBOL Libertadores . Agora só falta a grande final... 

Que horas é a final?

Esteja você onde estiver, confira o mapa dos fusos ao redor do mundo. 

Fechar