20 curiosidades sobre a CONMEBOL Libertadores 2019 que você precisa saber

Sabia que Gabigol marcou o gol decisivo mais tardio em finais? E que Everton Cebolinha iludiu quase 60 rivais com dribles? Foi uma Copa inesquecível!

A edição 60 da CONMEBOL Libertadores foi histórica. Primeira a ser decidida em partida única e campo neutro, consagrou o Flamengo como campeão da América exatamente no dia em que completava 38 anos do primeiro título continental dos rubro-negros, em 1981. A vitória por 2 a 1 sobre o River Plate, em Lima, saiu nos minutos finais, com Gabigol, artilheiro do torneio com nove gols, em uma virada épica.

Em 155 jogos, os 47 participantes da Copa anotaram 365 gols, com média de 2,35 por partida. A arbitragem marcou 4.643 faltas, distribuindo 775 cartões amarelos e 56 vermelhos. Os ataques tentaram 4.061 finalizações, mas "apenas" 1.285 delas foram na direção das metas. Passes trocados ao todo: 124.351.

Não faltam dados, históricos e números para deixar a Libertadores 2019 ainda mais especial. A Copalibertadores.com separou 20 curiosidades sobre a competição deste ano. Até 2020!

1 - Gabriel Barbosa anotou 2-1 para o Flamengo diante do River no minuto 92. Foi o gol de título mais tardio da história da Libertadores.

2 - O Flamengo se tornou a primeira equipe da história a conquistar dois títulos de Libertadores na mesma data: 23 de novembro (1981 e 2019).

Zico Flamengo Copa Libertadores 1981

3 - O River Plate perdeu três das quatro finais de Copa que disputou em campo neutro: em Lima (2019) e duas vezes em Santiago (1966 e 1976). A única edição que ganhou foi a de 2018, diante do rival Boca Juniors, em Madri.

River Plate Final Libertadores

4 - Flamengo e River Plate disputaram a 15ª final Brasil x Argentina na Libertadores. Foram nove títulos para os argentinos e seis para os brasileiros, que saíram campeões nos últimos três duelos entre os países (Grêmio x Lanús em 2017 e Corinthians x Boca Juniors em 2012).

Flamengo River Plate Final Libertadores

5 - Argentinos e brasileiros conquistaram o título de 44 das 60 edições de Libertadores (73,3%). São 25 vitórias de clubes argentinos em finais, contra 19 do Brasil.

Países campeões da Libertadores

6 - O Flamengo fechou a Libertadores 2019 como o melhor ataque. Curiosamente, todos os 24 gols rubro-negros saíram dentro da área rival. Desse montante, 17 foram marcados no segundo tempo.

7 - Por quatro vezes o Flamengo saiu atrás no placar nesta Libertadores. Conseguiu a virada apenas uma vez. "Apenas" na final contra o River Plate.

8 - Jorge Jesus é o quarto treinador europeu a chegar a uma final de Libertadores, e o segundo não americano a conquistar o título, igualando-se ao croata Mirko Jozic, campeão com o Colo-Colo em 1991.

9 - Escolhido o melhor jogador da Libertadores 2019, Bruno Henrique participou diretamente de dez gols do Flamengo na campanha (cinco gols e cinco assistências). Ele foi o líder do torneio em passes para gol (cinco), faltas sofridas (39), duelos ganhos (130) e minutos jogados (1.106).

10 - Dos seis jogadores que mais finalizaram a gol nesta Libertadores, cinco são brasileiros: Gabigol (43), Bruno Henrique (36), Ricardo Oliveira (36), Everton (35) e Jean Pyerre (33).

Gabriel Barbosa Gabigol Flamengo Libertadores

11 - Enzo Pérez, do River Plate, foi o jogador com mais passes certos (697), bolas recuperadas (112) e toques na bola (954) nesta Libertadores.

12 - Ninguém para o Cebolinha! Everton, do Grêmio, foi o líder em dribles do torneio: 55, quase o dobro do segundo melhor colocado no quesito, Ignacio Fernández, do River Plate, com 30.

13 - Ninguém passa pelo gringo! O espanhol Pablo Marí, do Flamengo, não foi driblado por nenhum adversário nos seis jogos que disputou na Libertadores, além de ter passado invicto pelo torneio - quatro vitórias e dois empates.

Pablo Mari Flamengo

14 - Geromel, zagueiro do Grêmio, foi o jogador que mais venceu duelos individuais: 92, com eficiência de 68.5%.

Geromel - Grêmio - especial Libertadores

15 - Esteban Andrada, do Boca Juniors, foi o goleiro que disputou mais partidas sem ser vazado (oito), além de ter defendido 29 das 37 finalizações na direção de sua meta (78,4%).

16 - Fábio, ídolo do Cruzeiro, foi o goleiro com o maior índice de eficiência em defesas nesta Copa: 93,1%. Sofreu apenas dois gols em oito partidas, mas o time mineiro caiu nas oitavas de final para o River Plate, nas penalidades, após dois empates por 0-0.

17 - Nicolás de la Cruz (River Plate) e Gustavo Scarpa (Palmeiras) foram os jogadores que marcaram mais gols de fora da área: três cada.

18 - O River Plate foi a equipe mais punida com cartões amarelos nesta Libertadores: 37 (líder também em faltas cometidas - 251). Já o Bolívar, eliminado na primeira fase preliminar, liderou em cartões vermelhos: quatro em duas partidas.

AFP Boca Juniors River Plate Libertadores

19 - Eliminado na fase de grupos, o Atlético-MG foi o time que mais anotou gols de cabeça: seis.

20 - O uruguaio Esteban Ostojich (foto abaixo) fechou a Libertadores 2019 como o árbitro que mais distribuiu cartões amarelos: 52 em sete jogos. Já o peruano Diego Haro liderou em expulsões: cinco vermelhos em cinco partidas.

AFP Esteban Ostojich

Fechar